Categories
Poesia e Música

Beethoven em Nova Iorque (act.)

Uma das experiências mais engraçadas quando descubro uma nova composição musical (particularmente uma obra clássica) é identificar imediatamente um seu filho, recordar aquela frase noutro contexto, mas inconfundível. Coincidência? Plágio? Liberdade criativa? O que é que isso interessa quanda ambas merecem os nossos ouvidos.

O pretexto deste texto veio da audição de Ecossaise E flat major Wo83 no. 1 de Beethoven (excerto) (sec. XVIII/XIX). O filhote está em New York Telephone Conversation do álbum Transformer de Lou Reed (excerto) (1972). Estarei a delirar?  

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.