Categories
Portugal

O Adufe

Estou impressionado com a quantidade de páginas na net que se referem ao instrumento ícone deste blogo!

Dizem que é folclórico, tradicional, antiquíssimo, conhecido desde a antiga mesopotâmia. Apreciado por egípceos, romanos…portugueses.
Será que não nos falta um bocadinho de percursão deste batedor que nos acompanha desde os inícios da nacionalidade?

Para já, para os que ainda não conhecem o aspecto fica a imagem gentilmente pedida de empréstimo aqui (vejam bem que até os há à venda na net para inglês ver)!

Em blogues futuros seguir-se-ão mais detalhes da história e das estórias sobre este pandeiro quadrado de origem árabe que é potencial ex-libris da Beira Baixa.
Para já ficam duas ou três páginas com alguma informação interessante:

O melhor talvez seja este. Permite-nos ouvir alguns exemplos de música portuguesa com adufe (poucas mas boas!!), conhecer um pouco da sua história e até algumas “Playing techniques and Drum Care!! (tudo em inglês):

www.adufe.com

Para detalhes históricos e um manifesto pró-reintrodução do adufe:
www.urbanodrums.com

Para ouvir ao vivo e a cores é contactar a As Adufeiras de Monsanto!

Se a linha de código invisível (aqui em baixo) funcionar, teremos a primeira imagem no Adufe.Blogspot.com… se a coisa não correr bem é só ler o mote lá acima bem por debaixo do título e imaginar o dito cujo e a batida!

Categories
Política

Dá para acreditar?

1. Saddam oferece-se em cassete aos americanos no dia 4 de Julho.

2. Confiança dos consumidores em franca subida pelo segundo mês; empresários mais pessimistas que nunca.

3. Bush sobre os ataques de militantes pro-saddam que têm causado baixas quase diárias entre soldados americanos: “Eles que venham!”

4. “A organização da Volta à França e o Batasuna assinaram hoje um acordo que estabelece o «euskera» (basco) como língua oficial da 16ª etapa do percurso, entre as localidades de Pau e Bayona.” in TSF

Só um comentário à nº 4.:
Berlusconi não se controla e enquanto presidente da UE abre um conflito grave com a Alemanhã.
Agora, o poder instituído em França dá a mão ao Batasuna de uma forma que a minha ainda curta memória não se recorda de ter ocorrido no passado. Lendo os detalhes da notícia o carácter eminentemente político da situação surge ainda mais evidente.
Como é UE? Fechamos a loja e vamos a uns tirinhos?
Pela minha parte estou com a sensação de estar a assistir a uma birra no jardim escola…com putos que não levam um estalo há muito tempo e já não se lembram de quanto dói.
O que é que um bloguer, pobre de mim triste coitado, pode fazer para conseguir dormir mais descansado?

P.S.: O Parlamento Europeu quer um pedido de desculpas do Sr. Berlusconi; o Sr. Berlusconi afirma: “A situação é análoga no Parlamento Europeu, onde fui alvo de ofensas graves. Penso que devem comportar-se de outra forma em relação a um chefe de governo convidado.â€? Se isto não é de putos, o que é?

Categories
Uncategorized

Onde vamos de férias este ano?

Uma CARPa minha amiga mandou-me este que se segue e que anda a circular na net… Espero que não seja pecado…

Deus a falar com o S. Pedro:
Hei, bora tirar umas fériazitas?
Nada mau. Onde vamos?
Epá, não sei.. Que tal Júpiter?
Hmmm…. Júpiter está fraco nesta altura do ano….
E Saturno?
Muito frio!
Então onde vamos?
Que tal a Terra? Há montes de tempo que não vamos lá….- diz o S. Pedro.
Epá, a todos os lugares menos aí! Engravidei lá uma virgem há 2000 anos atrás e ainda se fala nisso!!!

Notas e abreviaturas:
CARPa – Católica Apostólica Romana Praticante

Um grande saravá para os não beirões do Desbloqueador de conversa. Já me ofereceram umas boas gargalhadas.

Categories
Uncategorized

A vaidade anda à solta na blogo-esfera? Um feedback ao meu blogo é um poderoso ansiolítico?

Uma das discussões mais interessantes que encontrei na Blogo-esfera até ao momento está a decorrer aqui.

Ainda se anda em volta do sexo deste anjo com um umbigo muito grande mas a perspectiva de ataque ao tema tem um refinamento científico bem patente na riqueza analítica. Uma pitadinha de olho psico-social ele próprio de narcisismo mitigado (não se livra desta, pois o observador está mais do que integrado no meio que observa…). A não perder.

Contributo que deixei no Socio[B]logo para a discussão:

Eu quero testar a minha capacidade de cativar o outro. Sendo este desconhecido, eventual. O meu trofeu pode ser um comentário, uma prova de integração numa comunidade que pressuponho. É natural que a ansiedade surja e é também natural que possa revelar-se preocupante para algumas pessoas como lhes sucederia, aliás, em muitas outras situações de interacção social em que tivessem de gerir expectativas próprias e projectadas.
O tamanho do trofeu que eu quero condiciona-me a capacidade de atingir um outro estágio de relacionamento com o meio.
Passada esta adolescência na blogo-esfera é natural que a dicotomia que por aqui anda na berlinda dê lugar a outros estados de alma e a outras formas de gestão individual com o meio… Pelo caminho a ansiedade pode afundar alguns na dependência da dose diária de festinhas pelo pêlo, outros sofrerão de patologias diferentes, mas não creio que se descubra nada de novo para preocupar a psicologia clínica (di-lo um perfeito ignorante na matéria!)… Em que se destinguirá um insucesso de comunicação na blogo-esfera com um esforço fracassado de integração em qualquer outro grupo?

Categories
Economia

O Comércio Externo

Aquilo que exportamos dá cada vez mais para comprar o que importamos…e isso é bom mas…
Será que estamos a conseguir produzir aquilo que antes iamos comprar lá fora ou pura e simplesmente deixámos de ir às compras?
Últimos números do comércio externo português na página do INE, fresquinhos.

Categories
Política

Ele interveio no Estado da Nação

Note-se um dos melhores articulistas diários que temos: João Paulo Guerra
um excerto da crónica de hoje 3-Jul. Para ler tudo prima aqui.

“(…) Na torrente de verborreia parlamentar, é quase certo que ninguém considere importante levar ao debate do estado da Nação uma pequena notícia, vinda da OCDE e da UNESCO, que revela que os jovens portugueses têm uma baixíssima capacidade de leitura, o que é um dado significante em si mesmo e pelas suas consequências. Seria uma excelente oportunidade para ouvir o ministro da Educação conjugar o verbo intervir. Mas a gramática não é chamada ao debate e a educação, como o resto, vai resumir-se a números de ilusionismo.

À mesma hora a que os deputados estarão a cumprir o ritual – antes de seguirem para férias grandes com a consciência absolutamente tranquila – haverá milhares de portugueses à espera de uma consulta médica, em luta desigual com a burocracia da administração, a contas com as aflições da aritmética doméstica, em desespero pelo futuro dos filhos. A Nação, na verdade, não vai estar no debate do Estado. O debate do Estado da Nação faz-se de frente para as câmaras de televisão e de costas para o país real.”

Categories
Uncategorized

1. O que é um baião-de-dois?

O que é um baião-de-dois?
Respostas para aqui