Adufe 5.0

As armas do meu adufe não têm signo nem fronteira
Random Image

As armas do meu Adufe,
não têm signo nem fronteira.

Bem-vindo ao Adufe 5.0


Archive for October, 2005


Trojan?!

"A prophylactic post

It struck me the other day that there are awkward names for condom brands (yes, weird topic on which to waste my time but I am addicted to language in general).

It’s funny how we get so used to or familiar with some brand names that most times we won’t think about the real meaning of the word or what does it evoke. (…)"

 

in O Mundo de Cláudia.

O melhor mesmo é ler os últimos posts da moça… para desanuviar.

 

GRANDE REPORTAGEM e DNa: o fim.

GRANDE REPORTAGEM e DNa: o fim.

O site meter e o Adufe

sitemeter3.gif

Descobri hoje com preciosa ajuda que um dos motivos pelo qual havia uma disparidade tão grande entre os contadores de visitas do site meter e o contador interno do serviço weblog.com.pt (ontem um deu cerca de 250 visitas e o outro mais de 2000) se devia a uma má utilização do site meter pela minha parte. Na prática, quase sempre que alguém aqui vinha rumo a uma página do adufe, que não a principal, não era contabilizado pelo site meter. Ou seja, pesquisas na net ou recomendações de leitura de outros blogues a posts específicos do adufe não eram contabilizados.

Fiz uma breve investigação sobre qual é o procedimento seguido em alguns dos blogues mais lidos segundo o site meter e descobri que muito poucos (não descobri nenhum entre os que espreitei) partilham esta "deficiência" com o adufe. 

Assim, desde cerca das 12 horas, o site meter do Adufe passou a estar atento a um número mais alargado de visitas: virtualmente todas as que se dirijam aos mais de 3000 posts já aqui publicados nos últimos dois anos e picos.

Por estas horas, num dia "normal", talvez o Adufe contabilizasse entre 150 a 250 visitas, hoje, tendo a situação sido corrigida apenas depois do meio dia, sublinho, o número aproxima-se das 700 visitas.

Descobertas preliminares:

O Adufe interage de forma impressionante com os motores de busca, particularmente com o Google (principalmente com o português, mas não só), gerando muitas falsas pesquisas pelo caminho e outras absolutamente deliciosas e que espero compensadoras.

De acordo com os dados das últimas horas, mais de 1/4 (!) das visitas (quase 200) tiveram origem na América do Sul, mais concretamente no Brasil. Tanto quanto percebo, os temas que aqui trazem o visitante canarinho são os mais diversos. Desconheço se isto sucede com outros blogues portugueses, mas por aqui – que festejo sempre que tenho oportunidade de entrar em contacto com pessoal de além mar – esta informação ofereceu-me alguma satisfação espantada.

Read More

A ler

Domigos Amaral no Diário Económico: "Afinal ele resigna-se".

"(…) Contudo, é inesperado que, dentro do espaço do centro, não exista, nem à esquerda nem à direita, um discurso político que deseje mudanças mais profundas, que conteste a pasmaceira do centrão que tão bem corporizam Soares e Cavaco. Aliás, basta olhar para a lista de apoiantes dos dois, e percebe-se que são dois verdadeiros albergues espanhóis. Cheios de tudo e coisa nenhuma.
É essa a maior desilusão que sinto com Cavaco Silva. Não traz nada de novo, a não ser ele e o seu ego. Ao contrário dos anos 80, onde Cavaco trazia um discurso novo para a política, que sacudia a sociedade, a economia e o Estado, agora só traz banalidades e lugares comuns. É com isso que não me resigno."

Adenda: Ler também este humor fino no bl-g- -x-st- 

Do melhor que há…

Esta esfera também tem ruas, praças, pequenas quelhas, e uma ou outra grande avenida.

Cada um conhece apenas uma fracção da aldeia e partilha com muitos outros a saudável angústia daquilo que não toca mas que admite existir e deseja descobrir. 

Vale a pena andar por cá. No bioesfera, sempre, que é também onde encontramos a Rua da Judiaria. O resto é oferta dos nossos milenares artifícios de linguagem, satisfazendo o segredo lúdico que há em nós.

And conting…

Marco na Estrada: 

Alda de Carvalho foi nomeada presidente do INE no passado dia 11 de Outubro.

Ainda não tomou posse

Eu também sou político

O que resulta mais evidente destes últimos dias de ‘Cavaco assumido’ é a constatação de que em 10 anos de "ausência" não mudou uma vírgula:

"Cavaco pode ter sido o ultimo a apresentar-se como candidato. Mas, sejamos sérios, já o é claramente há pelos menos dois ou três anos. Demorou foi a assumir-se, e pelas piores razões. Para manter a aura de distanciamento e de desapego. Para não ter de lidar com a pressão da opinião pública, preferindo antes jogar como franco-atirador, num toca e foge em que controlou meticulosamente todos os tempos. Para não ter de dizer o que pensava a não ser quando lhe apetecesse, sem contraditório. Para, enfim, poder dizer que não é um político e simular um regresso sebastiânico. Um "regresso à política" cuidadosamente planeado para um "não político"."

Ser contra isto é definirmo-nos pela negativa?  Seja! É já uma boa causa. Oferecer ao país Soares em vez deste Cavaco Silva.

Claro que preferiria outras opções, claro que preferiria outras provas de vitalidade vindas de outras gerações (à esquerda e à direita, já agora!). Já o aqui escrevi, desiludido. Mas este problema está noutro patamar. Contra esse fatalismo nada posso fazer de imediato, nestas eleições. Limitando avarias há que encarar as opções que temos. E fazendo-o tenho que estar grato que alguém como Soares e Alegre se tenham apresentado à luta.

Confesso que não sei exactamente em que é que Alegre poderá revelar-se mais interessante do que Soares no momento de captar o voto. Seguramente nenhum deles ‘secou’ o espaço à sua volta – ofereceram-se generosamente para o ocuparem – e não me choca absolutamente nada que convivam. Como disse, está apenas por provar o que Alegre tem para oferecer além do mais que tirocínio presente no currículo presidencial de Soares. Menor cansaço de imagem? Menos inimigos? Talvez…

Espero sinceramente que Cavaco, se ganhar, não o consiga à primeira volta. Se os portugueses decidirem equilibrar a balaça do poder, convém que uma figura como Cavaco perceba bem que "tem de pedalar" para conquistar o cargo e mantê-lo. Entregas arrebatadas do país não são seguramente aquilo de que precisamos. Será que não aprendemos nada com o passado? Há por aí muita gente a precisar de tomar uns comprimidos para a memória.

De qualquer forma a chapelada do dia vai, naturalmente, para o parágrafo em itálico da Mariana Vieira da Silva. Um texto muito cá de casa.

Quantos são?! Quantos são?!

Só uma curiosidade a propósito da sugestão de leitura de prosa sobre o Banco que o Paulo Gorjão fez hoje no Bloguítica.

A acreditar no sitemeter não houve até este momento uma única visita ao Adufe vinda do Bloguítica.

Não dá para acreditar… Se o sitemeter só conta visitas directas (a ligação colocada no Bloguítica tinha como endereço o post e não o blogue) podemos imaginar quão distorcida não estará esta listagem

Adenda: é claro que a ignorância também ajuda a explicar a disparidade (leia-se o douto comentário do Homem das Neves). É provavel que as disparidades entre o site meter e o contador do weblog passem a ter ao menos a mesma tendência com as alterações entretanto introduzidas. Fico a dever uma ao HdasN.

Taça

O Sporting regressou às vitórias, o Setúbal também se safou. Só falta o Leixões para este ser um dia verde e branco.

Orientações, opções e liderança.