Categories
Economia

Tese em processo de divulgação

Uma classificação do país com base em variáveis económicas, demográficas e sociais no limiar do século XXI

Quase inócua politicamente nas ilações que retirei (no corpo da tese); talvez não tão inócua no uso que se poderá fazer dela.
365 variáveis e muitos meses depois…

RESUMO

Pretendeu-se com a presente dissertação explorar informação estatística, de acesso generalizado, que permitisse uma classificação de todo o país em regiões intrinsecamente homogéneas em termos económicos, demográficos e sociais, concluindo-se com a respectiva caracterização que se espera útil para o desenvolvimento de políticas económicas e de foro empresarial.
O estudo incidiu sobre informação com detalhe concelhio, repartida por catorze temas e tomando por referência temporal o ano do último recenseamento populacional – 2001.
O vasto conjunto de dados coligidos foi sujeito a procedimentos de análise descritiva, crítica qualitativa e selecção, tendo-se desenvolvido um esforço posterior de sintetização da informação seleccionada, procedendo à definição, em cada tema, de agrupamentos de dados correlacionados. O objectivo de redução de dimensionalidade foi alcançado recorrendo à Análise em Factores Comuns e Específicos utilizando como método de estimação a Análise em Componentes Principais.

Portugal.JPG

Os dados finais foram submetidos a métodos de classificação que se enquadraram no campo da Análise de Clusters. Decorrido o processo de teste e escolha entre algumas das técnicas disponíveis, reteve-se uma classificação do país em doze clusters obtida através do critério de Ward. Da classificação resultou a caracterização de um país repleto de variantes face à clássica percepção dualista de interior versus litoral ainda que se denote um assinalável fenómeno de contiguidade geográfica na maioria dos clusters reconhecidos.
Destacam-se diferenças claras entre os clusters envolventes dos centros das duas grandes áreas metropolitanas de país, bem como, distintos perfis demográficos e de desenvolvimento económico entre os diversos clusters predominantemente interiores. Surgiram também evidentes distinções entre os dois arquipélagos atlânticos e entre estes e o continente.
As indicações que se extraem deste trabalho apontam para uma necessidade de se encarar, de forma consciente, a existência de diferenças regionais muito expressivas que vão além das tradicionais visões dicotómicas ou das centradas na divisão administrativa do país.

Palavras Chaves: Análise de Clusters; Análise em Factores Comuns e Específicos; Análise em Componentes Principais, Classificação Económica, Demográfica e Social; Concelhos; Portugal.

Dissertação de mestrado defendida com sucesso no ISEGI/UNL há menos de um mês. Rui Manuel Cerdeira Branco, Mestrado em: Estatística e Gestão de Informação
Se estiver interessado em saber detalhes contacte fogueiralusa[arroba]yahoo.com
Inicialmente publicado em 16 de Maio de 2005

7 replies on “Tese em processo de divulgação”

Não sei se haverá seguimento no Adufe, mas a tese é “open source”. Ficheiro pdf (10 mb) disponível mediante pedido.
Nestas coisas da divulgação empenho-me na minha ingenuidade académica.

Caro Rui,

Muitos parabéns pela defesa da tese!

Estou interessado em saber mais sobre as suas conclusões. Seria possível enviar-me o ficheiro (antoniocostaamaral[em]gmail.com)?

Obrigado e um abraço,

António Costa Amaral

Caro Rui
Cá ficarei à espera do teu documento.
Admiro-me com esta tua oferta generosa, principalmente nos tempos que correm onde tudo se vende e pouco se partilha.
Ainda assim talvez fosse interessante salvaguardares um pouco o teu trabalho. Porque não fazer a edição em livro?
Grande abraço, desde já agradecido.

Caro Luís,
Obrigado pela sua preocupação.
Julgo que a atitude foi reflectida.
A informação de base para a realizar o trabalho foi gratuita (e está ainda disponível, mais actualizada a qualquer um), o mestrado foi financiado pelo erário público, o meu salário veio do Estado, o orientador e todo o juri foi pago pelo ministério da educação.
Decidi não fazer caixinha, ficar agarrado ao meu trabalho com medo de plágios e afins, enfim, decidi não embarcar numa certa esquisofrenia que me repugna um bocadinho e que prolifera por alguns meios académicos (particularmente
na área da economia). Se calhar exagero colocando-me num extremo oposto, mas prefiro correr o risco.
Parece-me que divulgar a quem estiver interessado (por mail) uma versão do documento não é sério impedimento para a publicação de um eventual livro (caso encontre interessados). O Adufe não é assim tão “grande”. Aliás a probabilidade de vir a ser publicado não é coisa para levar muito a sério. Mas se for impedimento, paciência. Prefiro correr o risco e deixar os calculismos para outras aventuras. E entretanto a coisa vai sendo divulgada antes de ficar inteiramente desactualizada.
Já bastaram uns inacreditáveis 7 meses de espera com a tese pré-aprovada simplesmente à espera de encontro de agenda entre os membros do juri ou por culpa da ineficiência dos serviços académicos.

Por outro lado, já tem deposito junto da
reitoria e teve apresentação pública logo, qualquer engraçadinho que invente algum plágio, já poderá ter algumas chatices.
Em suma, quanto monte de entulho chamado Dissertação de Mestrado não anda arquivado, morto e enterrado pelas bibliotecas das academias do país? Algum andará muito bem enterrado outro perfeitamente desperdiçado.

O resumo da tese despertou a minha curiosidade.
Gostaria mesmo de ter o ficheiro que promete disponibilizar.

Agradeço antecipadamente

Carlos Pinheiro

O resumo da tese despertou a minha curiosidade.
Gostaria mesmo de ter o ficheiro que promete disponibilizar.

Agradeço antecipadamente.

Carlos Pinheiro

Comments are closed.