A todos os socialista II

Na sequência do post anterior…

Qual seria o crime em não dar a volta aos factos reconhecendo a sua autoria e mostrando ao povo que o governo do PS tem a inteligência suficiente para manter o que de melhor teve o governo anterior partindo daí para a defesa e implementação do programa do actual governo? Se o actual governo de maioria absoluta acreditar que uma legislatura tem quatro anos, se acreditar no seu próprio programa e estiver em funções tendo o interesse público como primeiro valor, sabe que na pior das hipóteses, ao reconhecer a bondade de alguma da herança passada, estará a dar argumentos no curto prazo ao anterior executivo que já nem sequer tem apoiantes claros na actual oposição – quem quererá assumir a totalidade dessa herança?
Infelizmente José Sócrates não resistiu e cantou como o cuco durante parte do seu discurso de fim de Verão. Preferiu as pequenas vistas envergonhando mais uma vez e mais um bocadinho quem dele esperava um pouco mais de respeito pelo eleitor, apanágio da tão citada esquerda moderna.
Ganhou o foguete brilhante em discurso de reentrada, em ano de autárquicas. De caminho saltam mais umas faíscas para o fogo da credibilidade e honestidade política.
Olhando para o futuro: o PS que não se iluda, vai ser preciso algo de substancialmente diferente na forma de viver e fazer política. O partido do ‘centro’ que mais depressa perceber isso e encontrar os interlocutores adequados para se apresentarem e representarem o país, merecerá a confiança dos eleitores (que acredito serão mais exigentes no futuro). Chegados a este estado manietado, doentio e mesquinho de viver a política, responder a esse desafio fará toda a diferença. Enquanto isso não acontecer, o resto continuará a não ter outra oportunidade para ser mais do que ‘tralha’ ideológica ao serviço do marketing demográfico-sociológico para os mais distraídos.

Acho que o que aqui escrevi assenta também a outros partidos. Aliás, tendo isso em conta, bem como a virgindade política ofuscante exibida recentemente por Marques Mendes, faço votos que o próximo líder melhore o tom e o dom… e que não demore.