Hidrogénio – há por aí alguém de fisico-química que me esclareça?

O João Miranda tenta pôr uma pedrinha na engrenagem das vantagens do hidrogénio. E faz muito bem pois entre leigos os níveis de ignorância são elevados e precisam de esclarecimento.
Diz o João:

O hidrogénio não é uma fonte primária de energia. Todo o hidrogénio é produzido a partir de outras fontes de energia, principalmente combustíveis fósseis.

Ora bem, se percebo o processo, para obtermos o Hidrogénio precisamos de energia para a electrólise (separação dos átomos de hidrogénio do de oxigénio se usarmos a água como matéria prima).
No final das contas, o que nos interessa é que o consumo do hidrogénio “produzido” gere mais energia que a necessária para produzir hidrogénio. De preferência muito mais. Se tal acontecer é bom de ver que os combustiveis fósseis podem passar à história. Seja ou não o Hidrogénio uma fonte primária.

Er… Quer dizer… Podem passar à história quando se resolverem os problemas de armazenamento e quejandos que ocupam centros de investigação por esse mundo fora, Portugal incluído.

12 thoughts on “Hidrogénio – há por aí alguém de fisico-química que me esclareça?

  1. João Miranda

    Em teoria, a energia gasta pela hidrólise da água é exactamente igual à energia produzida pela combustão do hidrogénio. A lei da conservação de energia a isso obriga (1ª lei da termodinâmica).

    Na prática, todo o processo tem perdas. Gasta-se sempre mais do que aquela que se produz na combustão.

    O hidrogénio só tem interesse por dois motivos:

    – permite acumular energia
    – não é poluente. A poluição é deslocada dos centros habitacionais para o local onde o hidrogénio é produzido.

    Actualmente, o hidrogénio não é produzido por hidrolise da água. É produzido por combustão parcial de hidrocarbonetos como o metano ou o etanol.

  2. Rui MCB

    Ok. Assim sendo as vantagens não serão muito significativas ainda que não negligenciáveis, isto admitindo que é mais fácil e rentável controlar mais eficientemente e eficazmente a poluição numa central localizada do que num parque automóvel de milhões de veículos.
    Contudo, resta o grande problema da fonte de energia…

  3. Miguel

    alguem sabe onde posso obter informações sobre hidrolise, de uma forma pratica e objetiva.
    Já fiz um automovel funcionar com hidrogenio, agora quero tentar um avião.

  4. Diogo tush

    ae, eu estou começando a pesquisar sobre a utilização do hidrogenio como combustível…. se alguem puder me ajudar, entrem em contato
    obrigado

  5. eurico costa

    Energia disponível é o que não falta. S’o que não está disponivel onde é preciso. Aqui põe-se um problema comercial (comprar barato onde há excesso e vender mais caro onde faz falta cobrindo as despesas de transporte e armazenamento, amortizando o investimento e já agora gerando algum lucro).
    Ora a energia solar chega-nos quase gratuitamente (digo quase porque o local de captação tem algum custo).
    A transformação desta energia solar em energia eléctrica (se não for exigente no rendimento) não é nada caro, basta ter uma junção de dois metais diferentes a receber essa energia e ligando várias junções em série obter a voltagem DC conveniente para armazenar essa energia em baterias.
    No próprio local de produção de energia eléctrica por electrólise da água pode obter-se o hidrogénio que se pode armazenar em células de combustível duma forma limpa e barata.
    Só é preciso encontrar comprador que nos compense.

  6. André

    SE puderem, mandem umas fotos para eu utilizar em um trabalho de pesquisa cientifica será de grande ajuda, e tambem alguns artigos que possam aprimorar meu conhecimento nessa área.Essa forma de energia é o que muitos Biólogos esperavam uma forma menos poluente da natureza.

  7. rui branco

    O hidrogenio não é um recurso energético, é um veiculo de tranporte de energia.
    A energia para a electrolise (energia electrica)pode ser obtida em centrais termicas, hidroelecticas, eolica, solar ou nuclear.
    A vantagem de teres um carro a movido a hidrogenio, em relação a combustiveis fosseis, é que o teu automovel aproveita no máximo 30% da energia consumida e uma central termica pode ser acima dos 60%. As centrais nucleares não consomem combustiveis fosseis (emissões de CO2 é de 0%).

Comments are closed.