Vatican

VATICAN CITY (CNN)
The Vatican has launched a global campaign against gay marriages, warning Catholic politicians that support of same-sex unions is “gravely immoral.”
Thursday, July 31, 2003 Posted: 1309 GMT


Vamos proibir a existência de homosexuais, já!
Legisle-se:
Dois homens ou duas mulheres que não sejam familiares nunca deverão poder partilhar o mesmo tecto numa base de economia comum sem que dêem provas de heterosexualidade. [Havia de ser giro…]

Só me apetece ridicularizar o Vaticano… Devem ser influências do 666 que passou aqui há pouco.

Agora para algo mais difícil:
A minha fronteira fica-se, por exemplo, pela adopção de crianças por casais gay. O que dois adultos decidem fazer da sua vida, nomeadamente como decidem orientar-se sexualmente, é da sua estrita responsabilidade e interesse. Desde que não interfiram com os meus direitos individuais (como eu julgo não interferir com os de ninguém enquanto marido da minha mulher) tudo bem!
Agora serem elegíveis para adoptar uma criança em pé de igualdade com um casal hetero, calma lá…
Para mim colhem os argumentos do Vaticano:
Allowing children to be adopted by persons living in such (homosexual) unions would actually mean doing violence to these children … (placing) them in an environment that is not conducive to their full human development.”
A educação e o crescimento emocional, académico, etc, de uma criança órfã é responsabilidade e interesse da sociedade. É esta que decide quem melhor poderá assumir essa responsabilidade. No meu simples entendimento de como funciona a nossa caraminhola ainda estão para me convencer que é inócuo entregar a criança a um casal hetero ou a um casal homo. Todos nós somos essencialmente simbólicos e por mais amor a rodos que haja num casal homo é inconcebível imaginar que a sociedade aliene a ideia de padrão natural que é, foi e espero continue sempre a ser a união de um homem e de uma mulher na educação de um filho gerado ou adoptado. há heranças da natureza que não devemos ultrapassar. Somos racionais mas, ainda assim, não me revejo num não-animal, nem numa espécie completamente destituida de preceitos biológicos básicos… Deixemos isso para os nossos alter-egos cibernéticos que nos nossos sonhos hão-de dominar (já dominam) o nosso mundo.
Por aqui já se depreende o que penso quanto a outras “opção” da ciência ao dispor de homosexuais: barrigas de aluguer, etc…

A igualdade não é sempre um valor em si. Tal como a simetria é geralmente uma abstracção.
De qualquer forma, aprecio sempre uma boa discussão…