Adufe 5.0

As armas do meu adufe não têm signo nem fronteira
Random Image

As armas do meu Adufe,
não têm signo nem fronteira.

Bem-vindo ao Adufe 5.0



E se de repente o número de militantes nos partidos duplicasse?

Neste 5 de Outubro republicano, desenvolvemos um elaboradíssimo modelo que nos permite assegurar que, em breve, a qualidade dos políticos nacionais vai melhorar significativamente. Afinal, nunca nas últimas décadas houve tantos incentivos para que pessoas dignas, dedicadas e competentes assumissem responsabilidades ao nível da intervenção política (estão-lhes a ir ao bolso como nunca!).

Não o fazerem e delegarem num grupo desqualificado e totalmente desfasado da defesa do interesse comum da maioria numa perceptiva sustentado a prazo está-lhes/nos a custar demasiado caro. Este modelo é generalizável à União Europeia. Mas como todos os bons modelos desenvolvidos pelos economistas, garante que antes de melhorar, pode piorar…

Há muitos economistas que ganham a vida a fazer previsões, mas muito poucos ganham a vida com as previsões. No entanto, seria bom que esta previsão sobre a projectada qualidade dos políticos estivesse correcta, não seria? Se calhar concretizá-la passa por si, caro leitor. Politize-se, adira a um partido (ou ajude a criar um novo) e seja um no meio de poucos milhares (de militantes) com poder real de decisão sobre quem os partidos nos oferecem para governantes, em vez de ser apenas um no meio de quase 10 milhões de eleitores que se limita a votar de xis em xis anos. Esta é alias uma ideia que vai ganhando adeptos por aí com direito a página no Facebook: Adere, Vota e Intervém dentro de um Partido. Cidadania para a Mudança.

O poder detesta o vazio por mais ocos que sejam os que lhe deitam a mão.
Também publicado no Economia & Finanças.