Na Mafalda falava-se que ser-se original não é mais do que imitar com antecedência…

Ora segundo noticia o Correio da Manhã de hoje o Sporting vai disponibilizar lugares para invisuais seguindo uma prática corrente em alguns países mas nunca vista por cá.
Mais adiante na notícia explica-se que “a decisão surgiu quase por acaso, uma vez que aquando da elaboração do projecto não estava prevista a atribuição destes lugares. Contudo, à medida que as obras iam decorrendo, os responsáveis chegaram à conclusão que a colocação dos ecrãs gigantes iria impossibilitar a visualização das incidências da partida a algumas centenas de espectadores. A solução, assim, passou por presentear aqueles que, mesmo impedidos de registarem com o olhar os gestos dos ‘craques’, encontram forma de vibrar apaixonadamente com os feitos do clube.
É, em qualquer dos casos, uma ideia louvável que ajuda a fazer a diferença do Sporting.
Será que ouço a engrenagem cerebral de algum dirigente vermelho cogitando “Bolas, porque é que não oferecemos aqueles lugares por debaixo das vigas à associação das vítimas de nanismo”? Ainda vão a tempo, afinal já sabem ao que a originalidade se resume, não é Mafaldinha?