Farmácia ambulante (act.)

Por todos os motivos, recomendo para hoje a música de Carlos Paredes.
Para casos mais dramáticos talvez seguido de Magic and Loss (o álbum!) de Lou Read.
Fiquem bem.

7 thoughts on “Farmácia ambulante (act.)

  1. Mário

    Prefiro ouvir os Gaiteiros de Lisboa 😉

    Ao contrário da derrota frente à Grécia que pôs muita gente a chorar, acho que ontem chorou muito pouca gente, nem era caso para isso, achei todo aquele climax bacoco. O PR ficou irritado por se ter tornado óbvio que ele não conta para nada e fez questão de convovar o circo todo para mostrar que tinham de esperar por ele. No fim assinou o que já estava decidido.
    What else is new ?
    Nós continuamos a ir para o trabalho todos os dias(excepto fins de semana e feriados).

  2. Rui MCB

    Ok. Os Gaiteiros no fim para arribar!
    A novidade foi o alastramento do descrédito em muito eleitor e a fasquia ainda mais alta quanto à necessidade de amadurecer eleitos e eleitores urgentemente!

  3. betania

    Cá por mim, prefiro os sons penetrantes de Carlos Paredes que vão directamente do ouvido para a minha alma…e a sintonia surge!

    Beijinho

  4. Joao Figueiredo

    Para refrescar a mente do nivel de imbecilidade a que isto chegou, que tal a intemporalidade de “Goldberg Variations”? E melhor ainda se tivermos Glenn Gould ao piano.

    Abraço

Comments are closed.