Roubei um pedaço de palavras…

“Se essa rua, se essa rua fosse minha
Eu mandava, eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhante
Só pra ver, só pra ver meu bem passar
Nessa rua, nessa rua tem um bosque
Que se chama, que se chama solidão
Dentro dele, dentro dele mora um anjo
Que roubou, que roubou meu coração
Se eu roubei, se eu roubei teu coração
Tu roubaste, tu roubaste o meu também
Se eu roubei, se eu roubei teu coração
Foi porque, só porque te quero bem
�

Eles variaram…
A Cathy lança um desafio que eu estendo um pouco mais a este lado do Atlântico. Vamos brincar escrevendo uma variação do clássico popular? Como disse em baixo, para desanuviar, não há nada como assobiar. Faz de conta…