Adufe 5.0

As armas do meu adufe não têm signo nem fronteira
Random Image

As armas do meu Adufe,
não têm signo nem fronteira.

Bem-vindo ao Adufe 5.0


Archive for the ‘Viagens’


O que este país precisa é de música – XIV

No Brasiu é Verão. A primeira segunda-feira já está.

Este país precisa é de música – IX

O único passo seguro para o futuro já foi dado. Ai de ti que não saibas por onde passaram os teus pés.

Este país precisa é de música – VII

Só falam do namorico, a Bia namora o Chico.

Este país precisa é de música – V

Sumo na vida é o que eu te desejo, rumo na vida, um beijo, um beijo!

Boa vida e não só

O Viagens no Espaço abriu as portas há menos de três meses, não serve refeições, não vende livros nem dá rebuçados mas quase. Vai contando com um pequenos grupo de colaboradores dedicados que fazem dos sectores abordados (turismo, transportes, viagens e eventos em geral) parte do seu ofício e/ou da sua ocupação preferida nos tempos livres.
Têm-se conseguido aquilo que julgo ser uma mistura interessante de informação (sugerindo eventos, acompanhando estatísticas dos sectores) e de pequenas crónicas (sugestões de hotéis, restaurantes, etc) onde mais do que sublinhar o que temos de medíocre se tem procurado sublinhar o que temos de bom e estimulante em Portugal.
Quem por lá tem passado tem-nos dados nota positiva do que vai lendo. Eis as ligações para alguns dos textos que foram sendo publicados ao longo destas primeiras semanas no Viagens no Espaço e que mantêm actualidade:

Read More

Na badana do livro…

Na badana do livro lê-se a mini-biografia do escritor que viajou de Buenos Aires para Genebra e de lá regressou tendo depois tornado e repetido como um pêndulo passagens para a Europa e para a Argentina natal, numa era em que ser viajado implicava passar um quarto da vida na viagem.

Com mais ou menos enjoo não fazemos outra coisa. La Mar ou El Mar…Que benefício para a poesia poder mudar-lhe o sexo sem desagrados.
E ao intervalo o Uruguai empata com a Argentina. Quem rumará ao Sul?

U-Ganda Projecto

“(…) Esta semana, quase todos os dias, o Carlos foi perguntando à Lina por determinadas palavras em português. Primeiro quis saber como se dizia adeus. Noutro dia, quis saber como se dizia nunca e por aí fora.
Ontem à noite, de repente, o Carlos foi ter com a Lina e fez esta frase num português perfeito: “Nunca te quero dizer adeus”!
Mas as estórias que nos tocam não ficam por aqui e vamos continuar a contar tudo após o nosso regresso. Sexta-feira vamos acenar, não um adeus, mas um até breve. Queremos continuar a estar atentas a Bulenga.
Há poucos dias, o William, outros dos fundadores do Orfanato, dizia-nos: “não nos esqueçam porque eu ainda não estou preparado para vos esquecer”.
Já agora, os mosqueteiros baptizaram-nos com nomes da tribo Buganda, a maior das cerca de 60 tribos que povoam o Uganda. A Isolina Ribeiro passa a ser Lina Mukisa – que significa “abençoada” – e a Rita Colaço passa a ser Rita Nasali Mirembe – que significa “paz”.(…)

Vale a pena seguir o blogue U-ganda Projecto onde se retrata a curta mas intensa aventura de duas portuguesa que foram até à capital do Uganda dar mais que uma mãozinha.
(Via António Colaço)

Na Madragoa

Encontrei-as, algures, na Madragoa, ontem , no final do “grande” almoço da redacção da ânimo que fez a nomeação dos grandes acontecimentos de 2008. Ainda não esgotámos o anúncio mas, em primeira mão, seguramente, que o Adufe foi contemplado como o espaço mais solidário da blogosfera!Contente? “Melhor, não era possível”! Tu mereces! Essa casa onde, tal como há dois mil anos, por estas alturas, “encontrei lugar”, onde dar à luz alguns dos textos que contribuiriam para o renascer da ânimo! Com votos de Feliz Natal para ti, todos os teus familiares e leitores amigos!

Madragoa tem aldrabas

antónio colaço

Doesn't stick, indeed. End of discussion?

“Standing on a red light on Market Street, a San Francisco homeless woman joined me and R. on a futile lover’s quarrel. We ignored her as you do in a city full of homeless people who unfortunately seem in their most part deranged. She listened attentively to the arguments on either side and, as the light turned green and we were about to set out, she said “I wish I had your problems”. End of discussion. And I suspect that just the memory of it will be a stopper to any idiotic quarrel to come.”

In Of Late a.k.a. O Mundo de Cláudia.

E que tal um pulinho a Atenas

A Cristina trouxe-nos de Atenas, ágora romana, um inesperado perfume visual. Uma belíssima porta com uma digna aldraba. Que história e que gente de abriga por lá?

Atenas, Grécia, Aldraba