Adufe 5.0

As armas do meu adufe não têm signo nem fronteira
Random Image

As armas do meu Adufe,
não têm signo nem fronteira.

Bem-vindo ao Adufe 5.0


Archive for the ‘Ecologia e Natureza’


I believe PIIGS can fly!

Ora se há gente que já viu porcos a andar de bicicleta qual é o espanto de agora termos PIGS voadores. Na Europa só os PIGS conseguem voar.
Por ironia de uma qualquer saga islandesa andam por estes dias Portugueses, Italianos, Gregos e Spanhois (os PIIGS da alta finança – sem a Irlanda que tragicamente se confundiu com a Islândia no meio da poeira primordial e só com um pedacito da Itália) a fazer de lisboetas para portuenses até meados da década passada: “Onde é se apanha o metro, perdão, o avião, nesta vossa terra?“.
A anedota é daquela secas, que deixam um pigarrear de quem inalou algo que não devia, talvez alguma cinza alheia, pois em breve esgotar-se-ão o salmão fumado da Noruega das lojas gourmet ou os bifes que-até-tinham-a-libra-mais-valorizada-face-ao-euro-este-ano no Algarve, mas por enquanto brindemos, ou melhor, delicie-mo-nos com um risotto de espargos peruanos, rematado com uma pratada de uva red king acabada de vir do Chile.
Lisboa 75 anos depois volta a ser uma das raras cidades europeias livres, plataforma escapatória não de espiões em tempo de guerra mas de peões que se queriam aprendizes de Ícaro. E de repente, voltámos aos anos 10 de 1900. Já se terá afundado o Titanic?
Algures no planeta, um navio chamado Eyjafjalla recebe neste momento os seus primeiros rebites.
Entretanto, recordar é viver, ainda que medidas as devidas distâncias (o Eyjafjalla é um menino que nem por sombras conseguiu mandar pedaços do inferno a mais de 30 km de altitude… por enquanto).

” (…) The cloud over the earth reduced global temperatures. In 1992 and 1993, the average temperature in the Northern Hemisphere was reduced 0.5 to 0.6°C and the entire planet was cooled 0.4 to 0.5°C. The maximum reduction in global temperature occurred in August 1992 with a reduction of 0.73°C. The eruption is believed to have influenced such events as 1993 floods along the Mississippi river and the drought in the Sahel region of Africa. The United States experienced its third coldest and third wettest summer in 77 years during 1992.

Overall, the cooling effects of the Mount Pinatubo eruption were greater than those of the El Niño that was taking place at the time or of the greenhouse gas warming of the planet. Remarkable sunrises and sunsets were visible around the globe in the years following the Mount Pinatubo eruption. (…)”

Mais aqui.

Sexy Steiner

“Compared to Professor Steiner, the autobiography of the busty glamour-model Jordan is a beacon of restraint,” said Craig Brown in the Daily Telegraph.

De queixo caído… (Thanx Claudia).
Ah, já me esquecia o livro chama-se Lust in Translation. Já leu Francisco?

E quem vai traduzir “Lust in Translation” para português?

Hello, I love you, wont you tell me your name?

BebéUm indivíduo faz um donativo de esperma para uma clínica de fertilidade. Potencialmente poderá vir a ter uma prole infindável se o seu donativo tiver saída entre as clientes que recorram à clínica. O indivíduo só alinha no donativo (que é alguns países é remunerado) se lhe garantirem o anonimato eterno.
Então e se dois filhos biológicos deste indivíduo acabarem por casar na perfeita ignorância da sua herança genética?
Via A Origem das Espécies chego a esta notícia do Expresso “Gémeos proibidos de casar” que nos lembra como este cenário é provável ainda que no caso concreto tenha acontecido aparentemente sem ter havido sequer intervenção médica do foro fertilizante. A frase chave é:

“A criança tem todo o direito de saber a identidade dos seus verdadeiros progenitores. Casos como este podem repetir-se no futuro se as crianças não tiverem acesso à verdade.”

Ambiente: das palavras aos actos

No editorial de ontem do Jornal de Negócios, João Cândido da Silva faz uma cobrança incómoda mas oportuna, abordando o incumprimento do protocolo de Quioto pelos Estados Unidos de Portugal.

“(…)Mas muitos dos que assumiram compromissos de redução das emissões de gases nocivos para o ambiente conseguiram fazer muito pior.
Aceitaram subscrever as metas negociadas no âmbito daquele acordo, mas esqueceram-se de as cumprir. Preferiram valorizar uma imagem politicamente correcta, ainda que à custa de fazer promessas públicas com reserva mental.
Portugal não é o único país que se inclui neste grupo. Mas é um dos que apresentam desempenhos mais longínquos em relação aos objectivos assumidos. (…)”

O processo de Galileu

"Alguns blogs, os habituais, rejubilaram com a notícia do juiz que encontrou "erros" no filme de Al Gore. Imediatamente deram toda a credibilidade aos "erros" apontados pelo juiz e teceram um enorme rol de considerações, em grande parte baseadas no pressuposto ingénuo de que um juiz tem a última palavra na determinação da validade de toda e qualquer explicação científica. Se o juiz diz que há um erro científico, é porque assim é e toca a elaborar a partir daí. Parece-me um mau princípio, até porque há antecedentes perigosos no que se refere a julgamentos de teorias científicas, mas adiante.

Goste-se ou não de Gore e do seu filme, não deixa de ser interessante observar como é fácil espalhar-se notícias destas, que facilmente ganham uma visibilidade comparável à da atribuição do prémio Nobel, sem se examinar se o júri não estaria ele próprio enganado quando apontou alguns dos "erros" e sem se ver se os "erros" o eram realmente. Assim, para que se possa ir um pouco mais além do mero título da notícia, deixo aqui esta interessante análise do tema, complementada aqui."

Este texto está na "A Aba de Heisenberg", foi escrito pelo Nuno e permito-me dedicá-lo a alguns amigos daqui e daqui. Um pouquinho de honestidade intelectual não fazia mal a ninguém, pelo menos de vez em quado, para variar. 

Al, o Político

Longe vão os tempos em que Al Gore começou a ser conhecido como um lone ranger das causas ambientais. Ouvi falar dele pela primeira vez precisamente como um defensor da consciêncialização ecológica e sistémica da acção humana no planeta. Só depois como vice-presidente e muitos anos depois (10 anos) como ex-futuro-presidente dos Estados Unidos.

Al Gore é acima de tudo um político profissional, daqueles que se educou, viveu e vive para a política, produz política e "ambiciona" política. No meio de tantas causas possível teve a sorte dos audazes e escolheu há décadas um tema de relevância crescente e fulcral para o fututo da nossa espécie.

Hoje, a ele é à organização das Nações Unidas que se ocupada das alterações climáticas (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas), a fundação nobel atribuiu o prémio nobel da paz. Estão de parabéns.

O escrutínio de verdades inconvenientes é meio caminho andado para evitar o conflito; o enobrecimento e a paixão pelo ofício da política continuam a ser determinantes para que esse escrutínio seja possível.

A primavera dos escaravelhos em Outubro

Escaravelhos

 Benquerença, Penamacor, Portugal, Outubro de 2007

Outro assunto para aquecer

Seguir o rasto do aquecimento global presente na sugestão da Aba de Heisenberg em A mão humana no aquecimento global: The human hand in climate change – Kerry Emanuel.

Mamíferos regressam à Malcata

A notícia é do Diário de Notícias. Continua a não haver sinal do Lince mas regressam outros simpáticos maíiferos ao cada vez mais despovoado habitat protegido da Serra da Malcata. O esquilo-vermelho e o corço prometem trazer mais amiguinhos: o lobo e algumas raras aves da rapina. Fica claramente a faltar um felino no meio de tanta vermelhidão e passarada. Ó lince, volta! Estás perdoado…

Também aqui.

Recicla – On Line

Divulgo e-mail enviado pelo Henrique Agostinho da Sociedade Ponto Verde:

"Caro Rui,

As promessas são para cumprir, ainda que venham tarde.
Depois de ter visto no Adufe um pedido para colocar online o "Recicla" (revista da Sociedade Ponto Verde) tratámos de criar um espaço no site www.pontoverde.pt  para esse efeito.
Finalmente, depois de resolvida uma longa e azarada série de problemas, eis que a Recicla está finalmente disponível online para todos aqueles cibernautas que querem manter-se ecologicamente actualizados.(…)

Henrique Agostinho"