Torre de Belém Vasconcelos – aumentado

Vê-se e não se acredita!

Belem Revisitada

Deixa chegar mais perto:é mesmo verdade!!!!

Comentários para quê?

Ao menos, o búlgaro Christo embrulha os monumentos de uma vez por todas.

belem2.jpg

O que nos vale é que ali bem perto, indiferentes

a este atentado ao pudor, perdão, ao poder do nosso património, crescem, luminosos, os nenúfares.

belem3.jpgbelem4.jpg
Clique sobre a imagem para ampliar.

colaco.jpg
——
Na sequência uma resposta crítica de Isabel Pires de Lima:

“Embora já não tenha nadinha a ver com a iniciativa em causa, permitam-me discordar do ponto de vista do nosso amigo Colaço.

Acho que o património não é coisa intocável e inutilizável para uma intervenção contemporânea e temporária, como será óbvio que seja o caso desta, de uma artista tão original e já tão cotada interna e externamente como Joana Vasconcelos. Esta é uma forma de dinamizar o património, de o interpretar nos dias de hoje, de o revisitar artísticamente. Por que é que não é aceitável uma intervenção deste tipo no património e é pacificamente aceite a utilização do património para um concerto ou tão só para um jantar de uma empresa? As únicas cautelas a ter são da ordem da atenção a ter à preservação física do monumento e da ordem da salvaguarda da sua dimensão simbólica. Ora a Torre de Belém não fica linda e tão feminina assim ataviada na Primavera lisboeta? Em breve retomará o seu ar sério, talvez no Outono…

Isabel Pires de Lima”

————-
E a réplica de António Colaço

“Olá Isabel, saúde.

2
Acabei de chegar de um fim-de-semana em cheio.
As tuas palavras foram um bálsamo no meu renovado amor “à preservação física do monumento e da ordem da salvaguarda da sua dimensão simbólica” o que pude comprovar com as belíssimas fotografias que trouxe para ti.

3
A sério, a sério, fico satisfeito por teres respondido aquilo que não passou de um sentido desabafo por ver um dos nossos ícones tão mal-tratado.
Adoro todas as propostas de arte pública sobretudo aquelas que acrescentam beleza ao acinzentado dos dias.
Esta intervenção em nada acrescenta. Apenas diminui.
É uma intervenção sanguessuga, percebes.
Diria o mesmo fosse qual fosse o nome do consagrado/a – “cotado” (coitado?) – que a assinasse.

4
Como te sentirias no regresso de Roma, Londres ou Paris, carregando na tua camera digital as propostas que eu, simples cidadão – artista plástico que jamais será “cotado” nas Bolsas-de-Vanguardismos-Inúteis – aqui, com amizade, te deixo?

5
Fraternais saudações.
colaco.jpg
colar1.jpgcolar2.jpgcolar3.jpg

3 thoughts on “Torre de Belém Vasconcelos – aumentado

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.