Adufe 5.0

As armas do meu adufe não têm signo nem fronteira
Random Image

As armas do meu Adufe,
não têm signo nem fronteira.

Bem-vindo ao Adufe 5.0


Archive for May, 2008


Rumo ao Jamor

O ano passado a festa foi bonita e eu estive lá.
Sporting Vencedor da Taça de Portugal 2006/2007
Este é um hábito que não me importo de repetir e por isso… rumo ao Jamor e que ganhe o melhor em campo.

Hoje comemora-se o aniversário da morte de um adepto do Sporting precisamente no Estádio do Jamor numa final contra o Benfica. Que tenha sido a última.
Haja alegria.
Rola a bola!

Últimos artigos do Economia & Finanças

Em dia onde predominarão as notícias económicas ficam algumas sugestões de leitura para o que se tem esrito no Economia & Finanças nos últimos dias.

Crescimento económico desacelera bruscamente no 1º trimestre de 2008 (actualizado)

Inflação desacelera em Abril (actualizado)

O preço do petróleo vai continuar a aumentar

Os últimos cartuchos dos Estados desesperados com a fome


Centros Nacionais de Apoio aos Imigrantes

Quer cancelar a matrícula de um automóvel?

Das Contemp Uranius

Este não é o pior programa da televisão portuguesa.

Eu sou do Zenith desde pequenino

Às vezes quem nos leva a melhr leva a nossa simpatia. Não foi assim com o Rangers este ano tiveram a exacta medida que mereciam assim como o Zenith. Russia rules in the UEFA CUP.

Ó chô guarda, atão sabia lá eu que não se podia andar a 200km/h na auto-estrada…

(…) Em declarações aos jornalistas, na venezuela, o primeiro-ministro diz que desconhecia que estava a violar a lei. José Sócrates adiantou ainda que decidiu deixar de fumar em definitivo, na sequência da polémica.(…)
“Quero fazer-vos uma declaração sobre o facto de ter fumado no avião. De facto fumei, com o ministro da Economia [Manuel Pinho] enquanto conversávamos, mas no convencimento de que se podia fumar, porque assim sempre aconteceu nas outras viagens anteriores”.

Sócrates referiu-se depois à possibilidade de esse acto ter constituído uma violação da lei.
“Estava convencido que não estava a violar nenhuma lei nem nenhum regulamento. Infelizmente há essa polémica em Portugal e eu quero lamentar essa polémica. Se por algum motivo violei algum regulamento, alguma lei, lamento e peço desculpa, não voltará acontecer”, declarou.

José Sócrates ao Público.
Fumogate, é bem Dom João Miranda 😉

A lei do tabaco e o código da estrada

A lei do tabaco está para o cigarro do Primeiro-Ministro como o código da estrada está para o excesso de velocidade de tantos órgãos de soberania.

Lição para a TAP: Spin não faz quem quer, faz quem sabe

Parece que a bota do cigarro ali de baixo está a tentar ser descalçada pela TAP. ‘Tá mal, mais uns pregos para enterrar a credibilidade do primeiro-ministro e restantes prevaricadores e, já agora, para pôr em cheque a TAP. Diz-se que num vôo fretado, o cliente pode fazer o que quer… O sermão como se vê adiante foi mal encomendado.
Li atentamente a lei do tabaco e chego às mesmíssimas conclusões a que chega Romana Borja-Santos no jornal Público em “Apesar da total restrição nos voos comerciais TAP garante que nos voos fretados se pode fumar a pedido do cliente”.

“(…) O que diz a lei?
Segundo a nova Lei do Tabaco, que entrou em vigor a 1 de Janeiro, é proibido fumar “nos veículos afectos aos transportes públicos urbanos, suburbanos e interurbanos de passageiros, bem como nos transportes rodoviários, ferroviários, aéreos, marítimos e fluviais, nos serviços expressos, turísticos e de aluguer, nos táxis, ambulâncias veículos de transporte de doentes e teleféricos”.

Além disso, a lei exige que os locais onde é permitido fumar “estejam devidamente sinalizados, com afixação de dísticos em locais visíveis, sejam separados fisicamente das restantes instalações, ou disponham de dispositivo de ventilação, ou qualquer outro, desde que autónomo, que evite que o fumo se espalhe às áreas contíguas”. É ainda essencial que “seja garantida a ventilação directa para o exterior através de sistema de extracção de ar que proteja dos efeitos do fumo os trabalhadores e os clientes não fumadores”.

Por outro lado, “nas áreas de trabalho em permanência”, ou seja, nos locais onde os trabalhadores tenham de permanecer mais de 30 por cento do respectivo tempo diário de trabalho, também não se pode fumar. Entende-se por “local de trabalho todo o lugar onde o trabalhador se encontra e em que esteja, directa ou indirectamente, sujeito ao controlo do empregador”.”

Aguarda-se a seguir mais alguma desculpa esfarrapada quem sabe se da própria ASAE.

As más influências de Manuel Pinho

Segundo o Público, (algum dia acabaria por voltar a linkar este jornal), Manuel Pinho deu o mote… e o Primeiro-Ministro foi atrás.
Mas ele é crescidinho. Será que não conhece as pastilhas de nicotina para estas emergências?
Pouco porreiro, pá. Muito pouco digno de quem é suposto ser primus inter pares.
“Sócrates e Pinho violaram proibição de fumar a bordo do voo de Lisboa para Caracas”.

Nova Lei do Sistema Estatístico Nacional

Foi hoje publicada a nova lei do sistema estatístico nacional. Seis páginas que atestam mais uma reforma enfezada que no essencial fica por fazer.
O INE continua a ter um conselho directivo cujos mandatos têm uma duração inferior a uma legislatura; na lei sublinha-se a independência técnica mas não surge uma letra sobre a autonomia financeira de quem deve ser tecnicamente independente; actualizam-se os valores monetários de coimas e contra-ordenações, reforçando-se ainda as penalizações para quem não colabore com o INE – tudo isto bombas atómicas às quais o INE tem por hábito recorrer de forma parcimoniosa.
Do lado positivo destaco a redução do peso do governo de circunstância (pelo menos em número) no conselho superior de estatística, a entidade de cúpula do sistema.
Recordo que o conselho directivo do INE é nomeado politicamente pelo governo e que tem sido frequente não concluir o mandato, particularmente quando há mudança de cor dominante em São Bento.

Dias da Cunha, Allez!

Dias da Cunha, grande sportinguista, em directo na RTP 1, a falar com o sistema.