Adufe 5.0

As armas do meu adufe não têm signo nem fronteira
Random Image

As armas do meu Adufe,
não têm signo nem fronteira.

Bem-vindo ao Adufe 5.0


Archive for November, 2007


O assédio dos Ventos de Oeste

Perante uma violação na High School, a vítima decidiu processar a administração estadual por esta pactuar com a licenciosidade e, em última análise, patrocinar a própria violação, afinal, sabia-se que de quando em vez os menores que frequentavam a Elementary School haviam sido vistos a roubar beijos uns aos outros, no recreio, sem que as autoridades agissem. E um beijo na bochecha roubado aos seis anos de idade é, como se sabe nos Estados Unidos, meio caminho andando para uma vida de abuso sexual.
Por cá, diria que seria garantia do contrário, mas os ares são outros. Ainda que a tendência seja de mais cedo ou mais tarde acabarem por cá chegar.

Visto por este olhos, por estas mentes, como interpretar aquela cena de nos States os pais beijarem os filhos encostando os lábios nos dos filhos? Pedophiles!?! All of them!?!

Hoje não estreou um filme sobre os Cowboy Junkies

Um dia destes Quino – II

Ter filhos pode matar” havemos de ler ainda um dia na publicidade a preservativos, a caixas de pílulas ou a radicais tratamentos de castração, isto para não falar já numa referência igualmente paternalista às inevitáveis limitações que a criação tem sobre o cartão de crédito. Afinal ninguém precisa que se lhe diga que “Mais um puto acarreta em média ter de esperar mais Xis anos para poder mudar de carro”.

Hoje não estreou um filme sobre Brian Wilson

Para a Ana Cláudia Vicente.


Veja também:
Hoje não estreou um filme sobre o Sonic Youth
Hoje não estreou um filme sobre os The Cure

People are all messed up

POKIN AROUND: A real person, a real death” via Quase em Português.

Um dias destes Quino

Como é que eu alguma vez aqui teria chegado, vivinho e espevitado, se os meus antepassados tivessem passado a vida preocupados de forma doentia com a sua auto-preservação? Nunca, digo-vos já. E desconfio que se por ventura por cá andasse, provavelmente, não seria muito espevitado. Imagino-me mais pálido, com olhos e nariz maiores, mãos (ainda) mais nervosas e orelhas giratórias. No mínimo.

Hoje não estreou um filme sobre os Sonic Youth

Mais um "malfeitor" na blogoesfera

Ao mesmo tempo que as tentações controleiras se vão transformando em algo potencialmente mais nefasto também aqui na blogoesfera, eis que surge outro deputado que se apresenta na net, patrocinando também um blogue: o seu. Refiro-me a Marcos Sá, jovem deputado do Partido Socialista.
Se por um lado a imagem de antro de malfeitores parece ir justificando abusivas incursões regulatórias num meio dominado pela opinião, por outro, notícias como esta – a chegada de mais um deputado – criam um saudável paradoxo que pode ajudar a ridicularizar as ditas tentações.
Ao novo vizinho votos de boa ventura por estas ondas.

Quem quer hiper-controlar a blogoesfera e porquê?

Aqui na net, ali na rua ou em qualquer outro lugar estou sujeito a assumir a responsabilidade pelo que eu digo e pelo que eu faço. Porque é que isso não é suficiente? A ler na íntegra, ligações incluídas, o texto do Francisco José Viegas, “A quem possa interessar” que começa assim:
“Caríssimo Dr. José Alberto Azeredo Lopes: li esta notícia e creio dever informar essa Entidade que neste blog não há «conteúdos sujeitos a tratamento editorial» e que, como tenho escrito, os «conteúdos» não estão «organizados como um todo coerente», coisas que me permitem escapar à superior vigilância da Entidade. Mesmo assim, nunca se sabe. Sendo verdade que os socialistas italianos (ou assemelhados) já criaram mecanismos para morigerar a blogosfera (obrigando os blogs a um registo, ao pagamento de uma taxa e a obter um alvará), espero que os socialistas portugueses (ou assemelhados) não caiam na esparrela. (…)”

Hoje não estreou um filme sobre os The Cure