Da tangencialidade das coisas

Acho que os apoiantes de Cavaco que se indignam perante a interpretação que defende ter havido uma vitória tangencial deveriam pensar bem antes de se pronunciarem.

É que uma das alternativas é esta vitória vir a revelar-se secante…

1 thought on “Da tangencialidade das coisas

  1. congeminações

    Sem dúvida. Até se esqueceram que foi o próprio Cavaco que afirmou estar a concorrer, ignorando
    Garcia Pereira, contra 4 candidatos da esquerda. Ora esses analistas indignados com o comentado resultado tangencial, esquecem-se que o diferencial dos votos obtidos pelo candidato que elegeram não pode ser avaliado em função do resultado do candidato Manuel Alegre mas sim com base no somatório dos votos obtidos pelos 4 candidatos. Mas também não admira este tipo de reacções. Quando alguma comunicação social chegou a referir que Cavaco Silva obteve maioria absoluta não é de estranhar que os seus apoiantes façam a mesma leitura.

Comments are closed.