A ler

As "Perguntas ingénuas" de António Mira n’O Insubmisso.

Excerto:

"Relativamente à mais recente investida da PJ e Ministério Público sobre empresas financeiras portuguesas,(…) E porque é que o Banco de Portugal não detectou através do seu departamento de supervisão bancária? Porque é que foi necesário o mal amado Paulo Macedo chegar para as coisas começarem a mexer neste sector de fiscalização. E porque é que o Louçã está agora calado? (…)"