Monsaraz – a capital nacional da aldraba?

“Caro Rui Branco
De facto, algo se passa em Monsaraz. De ferro forjado ou de ferro fundido, pré-industriais ou fabricadas em série, antropomórficas, zoomórficas ou nem por isso, é assim de cada vez que lá vou. Que coisa estranha esta, que numa tão pequena área sempre me faz encontrar uma nova e cada vez mais diferente aldraba. (…)
E.Paulino”

Eis a primeira de várias:
Aldraba em Monsaraz 1

3 thoughts on “Monsaraz – a capital nacional da aldraba?

  1. Luis Filipe Maçarico

    Caro amigo Rui:

    Nem sei se será capital dos batentes, que são quase todos os exemplares que você tem apresentado.
    Batente não roda, aldraba sim. Batente tal como aldraba bate, mas aldraba também abre e fecha porta. Aldrava é uma palavra com sabor antigo, pouco usada como aldraba.
    Em Montemor-o-Novo inventariei, entre aldrabas, batentes, martelos de porta e puxadores mais de 7 centenas.
    Monsaraz, repito, tem exremplares belíssimos, mas Montemor não só não fica atrás, como tem muitos mais.
    Seja como for, parabéns por ter sido um dos primeiros divulgadores deste património na web.
    Felicidades.
    Abraço
    L.

  2. Rui MCB

    Fico agradecido pela nota mais especializada, caro Luis. Acho que por aqui continuarei a contribuir para a confusão/renovação da língua perpetuando o erro popular conforme me ensinaram na Beira Baixa (em bom rigor deveria andar a dizer aldrava que é assim que se diz em alguma raia da Beira Baixa). Curiosamente tenho tido o cuidado de não chamar aldraba aos instrumentos que se limitam a abrir a porta (que não estão preparados para bater e anunciar alguém à porta). Ou seja, eventualmente para dois nomes (batentes e aldrabas) temos três situações: o que só bate, o que bate e abre e o que só abre.
    Montemor-o-Novo e Monsaraz dois pontos incontronáveis do roteiro turístico da volta a Portugal em Aldrabas (em sentido lato) :-)))
    Abraços!

Comments are closed.