Aldraba martelada

Baixa pombalina - Lisboa, Outubro de 2004 Sucedem pelas ruas da baixa pombalina as portas verdes, as aldrabas que enchem a mão, pesadas, algo rudes, sempre eficazes. Repetem-se dois ou três modelos, sempre os mesmos, porta após porta… Até que se descobrem algumas variantes. Eis a primeira, escondida de muitos olhos que passam por ali perto, todos os dias.

2 thoughts on “Aldraba martelada

  1. hfm

    Tanta coisa escondida na nossa baixa tão mal tratada! Vou passar tb a reparar nas aldrabas. Geralmente ando de olhos no ar a ver os varandins e as águas furtadas.

Comments are closed.