A geologia do Nelson

Eu até acho que Cavaco Silva está muito bem no Banco de Portugal mas isso não é suficiente para não me juntar ao Nelson. O maior problema raramente está numa pessoa, e também foi assim com os governos de maioria absoluta do PSD. É demasiado fácil ser um canalha e/ou um absoluto incapaz e chegar a representante político, em cargos de responsabilidade que nos afectam a todos, e isso tem que mudar.

E-Mail de contacto: alternativaaoblococentral[at]smartgroups[ponto]com
Mais informações: Mailing List da Alternativa ao Bloco Central

A palavra ao Nelson.

Definição política de um simples cidadão

Para que fique bem claro. O meu nome é Nelson Santos, fui durante dois anos membro da JSD, em Sesimbra (território do PCP, na altura) por várias razões, sendo a principal o facto de ser aquele em que os estatutos do partido mais se aproximam ao meu modo de pensar. Em segundo lugar porque, em termos de política nacional, tenho uma figura que me habituei a respeitar e a achar o exemplo daquilo que deve ser um estadista. O seu nome é Aníbal Cavaco Silva e penso que figuras como ele fazem, nos tempos que correm, muita falta a este Portugal. Na altura, e quando percebi a escumalha que, nos últimos 2, 3 anos do 2º governo de maioria do PSD, se aproximava dos centros de poder, resolvi sair, pelo meu próprio pé. Entretanto, estive na Associação de Estudantes da FCUL (vermelhíssima) mas, ao perceber o tipo de “acção” que se fazia por ali, resolvi sair, mais uma vez, pelo meu próprio pé.

Daí para cá, nunca mais me envolvi em campanhas políticas, fazendo apenas questão de votar sempre, mesmo que em branco, como na eleição Nogueira-Guterres. Trabalhei numa autarquia cor-de-rosa (muito mázinha) e resolvi não ficar, novamente pelo meu próprio pé.

Tento pensar sempre pela minha própria cabeça, adoro o meu país, acredito que é possível ter um Portugal em que o económico e o social não tenham que andar separados por ideologias políticas. Um país mais rico não só pode como tem o dever de ser um país mais justo e com melhores políticas sociais…e nem é preciso ter um estado muito gastador, apenas bom gastador.

E pronto, politicamente penso que me definiria assim…por isso peço atenção para isto e para isto!

Nelson Santos in O Hálito Faz o Monstro