As palavras dos outros

Já tinha saudades e para comemorar vai um “ripanço” integral:

O PS e nós
Zangaram-se as comadres no PS. Alegre e Soares temem falcatrua do aparelho na eleição do líder. Dir-se-ia que é apenas o despeito antecipado dos derrotados. E que essa mercearia interna do PS não nos diz respeito. Não me parece.
O lado mais negro da vida política portuguesa não é aquele que todos os dias vemos nos jornais, da charanga parlamentar às picardias entre partidos. Não. Onde a democracia falha é no interior dos partidos. O que verdadeiramente interessaria discutir era o seu funcionamento, o modo como são geridas as concelhias, as distritais, a circulação de influências, pessoas e dinheiros nessa malha inferior, descentralizada.
Nas eleições nacionais, o jogo é relativamente limpo. Interessaria era discutir como se chega a essas eleições. Como se sobe na estrutura e na hierarquia partidária. Como funcionam essas fábricas de líderes.

in Terras do Nunca