Categories
Política

Novo clube de política?

Temos um padrão… Só não sei quem é que tem a classificação errada: será o Adufe um blogue de direita, o Aviz um blogue de esquerda ou… antes pelo contrário?! Talvez tenhamos um novo clube: Pain-in-the-ass-club-Band! Who’s arse? Go figure!

Aviz:

“(…) O país não precisa de estabilidade: precisa de clarificação. Seria importante saber se o PS multiplicaria a criação de fundações dependentes dos dinheiros públicos, o que propõe para a função pública, como vai lidar com as metas impostas pela União em relação ao défice, o que vai propor em matéria de endividamento das autarquias e do sector público, com que dinheiro pensa fomentar a política de investigação e do ensino superior, que política vai seguir quanto às propinas, o que pensa da rede de transportes e da armazenagem de clientela em institutos e departamentos estatais. Tal como é importante saber como vai ser, exactamente, a sua política externa, embora isso me importe menos do que saber o que pensa sobre a reforma do ensino ou os programas de ensino do Português, ou o que vai fazer acerca do endividamento das regiões autónomas. Coisas concretas. A banalização doentia da contestação e do discurso rezinga exige, agora, posições claras e confronto. Se isto acontece apenas dois anos depois de eleições legislativas, a culpa é de quem deixou a situação chegar a este ponto, sendo que a saída de Barroso é apenas um pretexto. O país não precisa de estabilidade – precisa de respiração e de alívio, e de corrigir erros e de tomar fôlego: está crispado e desconfiado, inquinado por falsos debates e pela vulgaridade dos seus políticos. Eleições não resolvem isso, toda a gente sabe – mas ajuda a eliminar uma série de dúvidas. “

Adufe:
“(…) Entretanto, aconteça o que acontecer apetece ir perguntando ao PS qual a política fiscal que pretende ver implementada quando for governo: até onde admite uma simplificação da legislação fiscal com a redução de isenções e de benefícios fiscais a empresários e cidadão singulares? Como pretende combater a evasão fiscal e aumentar a equidade do regime actual?
Que atitude tomará perante “as reformas” em implementação na Saúde? Que alternativas? Como financiar o défice das empresas públicas de transportes colectivos? Há alguma reforma em curso que apadrinhe e desenvolva? Que propostas para a reforma do sistema eleitoral? Perguntas só para chatear…”

7 replies on “Novo clube de política?”

Não consigo perceber a animosidade com que algumas pessoas tratam os func. públ. Será por estarmos dispensados de dar cambalhotas para agradarmos ao patrão?

Não estarão a andar depressa demais. Quando ainda não se sabe a decisão do PR, nem tão pouco
qual será o resultado eleitoral, se o PS terá maioria absoluta para governar ou se necessita de recorrer à coligação. Se fôr coligado é óbvio que o programa do governo que até já esteja elaborado sob forma de rascunho, terá que ser adaptado naquilo em que o parceiro de coligação o exigir. Não seria mais prudente aguardar-se pelo desenrolar dos acontecimentos e então na altura própria colocarem-se as dúvidas para estas serem esclarecidas.

Ardelua- Não são “algumas pessoas” que tratam com animosidade, é mesmo a generalidade . Creio é que “algumas pessoas” se atrevem a defender… E o mais chocante é ver os próprios func. pub. atacarem os colegas. Embora se fale muito do “privilégio” da F.P. a maioria preferia ser tratado como trabalhador da privada. Por ex. quanto à alteração das classificações, enquanto uma grande empresa primeiro particou experimentalmente nas chefias e só depois generalizou ao restante pessoal, na A.P. está a aplicar-ser a todo o pessoal e com a má fé de ser feito durante os meses de férias. E a classificação dos dirigentes é mistério.
* atenção, não acho que a anterior fosse de manter! Tal como está a ser feita é que é complicadíssimo e de má fé.

Pois a mim o que me mete nojo … é a bajulação dos bloguistas uns para os outros … a dizerem que são todos muito bons. Para mim são todos uma merda marginal. Um abraço.

Ah mais uma coisa … vão todos levar no CU seus mediocres graxistas. Um abraço com esperma corrigido.

Recomendação de Leitura – Reforma Fiscal

Um belo pretexto para começar a formigar uma evolução do pensamento político em termos de reformar a política fiscal. Numa solução simplificadora global do sistema fiscal – nos termos alinhavados neste artigo – até estaria disposta a defender o fim…

Comments are closed.