5 thoughts on “E se fossemos ao cinema?

  1. JTM

    SOCIALISMO LIGH BY SÓCRATES!

    Para mim que não sou um incondicinal foi decepcionante.
    Revelou o que já sabíamos: boa retórica e o discurso redondo típico do guterrismo.
    O pior veio quando a entrevistadora lhe pede uma definição ideológica: segiu-se um paleio arrevesado, incoerente, cheio de lugares comuns e mostrou um debilidade teórica confrangedora. A confusão foi de tal forma que chegou ao ponto de mencionar Mário Soares como a sua principal referência ideológica no campo da esquerda.

    Porque será que o nome do Paulo Pedroso não é mencionado como potencial candidato? Tem lepra?
    Tem uma bagagem intelectual muito superior ao Sócrates e sempre é um socialista.

  2. miguel

    eu não vi. Mas já li também sobre a indefinição ideológica “confrangedora” como lhe chama o JTM (na Natureza do Mal, por exemplo).

  3. JTM

    Esta entrevista suscita-me uma pergunta:
    Não é suposto ser necessário ser socialista para ser secretário-geral do P.S.?

  4. Luís Bonifácio

    Paulo Pedroso não é candidato, porque foi um cruzador sacrificado na defesa do Couraçado Rodrigues, navio Almirante da esquadra. Impediu um ataque de submarino a este, mas não conseguiu impedir o seu afundamento pela Aviação.
    O cruzador Pedroso perdeu toda a capacidade de manobra e no horizonte continuam perfilados submarinos carregados de “Pios torpedos”.

Comments are closed.