Para Memória Futura

José Socrates, na Sábado, demonstrou estar completamente alinhado com Ferro Rodrigues na crítica ao governo por não baixar imediatamente os impostos que recaiem sobre os combustíveis. Assim sendo oferece-se-lhe também este barrete.

Só mais uma nota. Com este enfoque, um outro bem mais razoável (na minha opinião) que vinha sendo prioritário na crítica do PS – a relação entre os aumentos dos combustíveis em Portugal e a liberalização dos preços – perdeu relevância na ágora.
Tenho sérias dúvidas que o aumento do preço das matérias primas justifique inteiramente o aumento dos combustíveis que já ocorreu em Portugal desde o início do ano… As gasolineiras agradecem este dedo apontado aos impostos.