Adufe 5.0

As armas do meu adufe não têm signo nem fronteira
Random Image

As armas do meu Adufe,
não têm signo nem fronteira.

Bem-vindo ao Adufe 5.0


Archive for February, 2004


A Vida de Brian

O Adufe acabou de fazer uma ronda pela capital em busca de opiniões sobre o recente lançamento da candidatura do Paulo Gorjão às presidenciais de 2006 (anunciada hoje no Altis pelas 20 horas).

Não se afigurou tarefa fácil atendendo a que os transeuntes dos locais visitados eram na sua maioria risonhos turistas ou imigrantes ébrios. Um ou outro português que encontrámos, ou trazia cara de poucos amigos e cachecol do Benfica, ou então estava cheio de pressa para se ir pôr na fila dos passes sociais “que amanhã já é dia 1 e ainda não tenho o éle“.
Deparámos ainda com uma terceira estirpe de portugueses, os que ainda estavam a trabalhar no comércio mas estes encontravam-se manifestamente inferiorizados intelectualmente, alguns mal conseguindo manter-se em pé em virtude do cansaço acumulado. Por vezes obtivemos respostas sem nexo às nossas perguntas. Fica o relato pormenorizado da reportagem com transcrições absolutamente verídicas.
Read More

Ao som do grande piçarra…

Ao som do grande Piçarra, patrocinado pelo blogue mais vermelho (ou deverei dizer encarnado?) da blogoesfera, aproveito para, e já vou tarde, parabenizar todas as papoilas saltitantes deste nosso belo planeta.

Que no campeonato se mantenha por muitos e longos anos a tradição das últimas semanas. Que o Benfica perca quando o Sporting empatar e que empate sempre que o Sporting ganhe. Nos outros jogos que ganhe o melhor.
Viva o Benfica!

Candidato

Pergunta o Paulo Gorjão:
“Muito bem. Hoje, às 20 horas, em conferência de imprensa no Hotel Altis, também eu vou lançar oficialmente a minha candidatura à Presidência da República.
Quem está comigo?”

Quer então dizer que já temos mais de 35 anos, hum… e Hotel Altis, um candidato de esquerda, portanto… Vou já escrever na ficha.

Força Portugal!

Humor (ou não)

As leis são indicações de conduta que devem ser observadas (ou não).

Vizinho,
Se tens dúvidas quanto à reciclabilidade do pacote vazio de leite (já azedo), está a chover a cântaros (ou não), o ecoponto sem legendas explicativas quanto ao depósito fica no fundo da rua (ou não), está atafulhado até ao cimo (ou não), cercado por cartões, sacos de lixo, merda de cão e automóveis mal estacionados (ou não) e o fiscal do lixo anda em alerta (ou não)… Desata o saco do lixo do vizinho que já está no caixote privativo do teu prédio, enfia o pacote lá dentro e corre a ligar para a polícia do lixo denunciando o infractor.
Mais cedo ou mais tarde às multas seguir-se-ão os prémios para os milicianos.

Força Portugal!

Convenção PS

Só duas ou três notas.

1. Mário Soares cumpriu e continuou a escrever o seu manual prático de como fazer política. O principal alerta, a abstenção, será sem dúvida determinante nas eleições que se avizinham (13 de Junho de 2004, para os mais distraídos, umas eleições nas quais nem Cavaco Silva, nem Santana Lopes serão candidatos). Espero, no entanto, que o mote de Mário Soares não sirva apenas para passarmos os próximos meses a ouvir políticos de todos os quadrantes a “alertar” para o mal da abstenção. Tenho cá para mim que esse discurso repetido até à exaustão (especialmente nos últimos dias de campanha) serve mais para desmobilizar do que qualquer outra omissão. Os votos conseguem-se pela positiva, pela capacidade de gerar interesse, motivação e não dando sucessivos raspanetes em maus alunos.

2. Ferro Rodrigues esteve bem na denúncia que lhe compete, sublinhou as principais críticas, incoerências e mentiras que o Governo e, particularmente, o primeiro ministro têm acarinhado nos últimos meses… Disse ainda que a lista do PS às Europeias deverá contribuir para garantir que neste ciclo haja maior sincronia entre o grupo parlamentar europeu, o grupo parlamentar nacional e a direcção do partido. Todos deverão estar em contacto permanente e cientes das prioridades mais relevante para a intervenção política. Trabalho de equipa, portanto. Ora as equipas dependem das pessoas e em boa parte dos líderes. Sousa Franco, a ser o próximo líder da lista do PS às europeias, é talvez o último dos políticos com actividade política recente no PS a dar garantias de conseguir trabalhar em equipa. Lealdade política, humildade, não são atributos que tenham transparecido para o público enquanto desempenhou funções executivas. Porque motivos foi remodelado, recordam-se? Resta saber quem serão os restantes membros. Estes, além de terem de assegurar o objectivo traçado pelo Secretário Geral, muito provavelmente terão de se dedicar à “limitação de avarias”.

3. Finalmente, no meio das críticas muito justas ao actual governo, denunciando “as medidas irrepetíveis” para controlar o défice, Ferro Rodrigues disse “nós somos pela consolidação orçamental”. Destaco apenas esta expressão deixada algures no meio do seu discurso para cobrar detalhes. Como já aqui disse, vindo de quem vem (um ex-ministro com largas responsabilidades no anterior governo socialista) estas frases não passam de pura demagogia se não forem sustentadas com as medidas que visarão o propósito apregoado. Ferro Rodrigues e todos os que tiveram responsabilidade directa no anterior governo, têm um handicap nesta matéria que só não lhe deverá tolher a intervenção política se assumido e tenazmente ultrapassado com garantia de aprendizagem perante os erros passados. E isto, por muito socialista que seja, nunca deixarei de lhe(s) cobrar.

A mês e meio do fim do prazo

Adufa um mestrando para que conste…

Amigos ausentes

“Os” Divine Comedy vão lançar um novo álbum nos finais de Março. Chama-se “Absent Friends” e vai ter direito a tour…. Será que também desta vez Neil Hannon vai passar por Portugal visitando os mais indefectíveis fãs que tem à face da Terra?

Mais detalhes aqui.

Ontem

Uma excelente noite de cinema ontem… Uma noite em grande!
Ainda há quem saiba escrever e contar belas histórias fantásticas no cinema…

Mais um canhoto

Mais um par de canhotos na blogoesfera. Estão no Estaleiro
A crise agrava-se.

Inconfidências

Também eu poderia ter escrito:

“Constatação do dia

Escrevo mais para o blog (por dia) que para a tese (por mês). “

in Irreflexões.