Adufe 5.0

As armas do meu adufe não têm signo nem fronteira
Random Image

As armas do meu Adufe,
não têm signo nem fronteira.

Bem-vindo ao Adufe 5.0


Archive for January, 2004


Blo.gs

O Blo.gs parece que resolveu ostracizar pontualmente o Adufe, diz que:
Couldn’t resolve host ‘adufe.weblog.com.pt’.
Fica o Adufe ao postigo, entreaberto no weblog.com.pt e na mailing list deste blogue.

Sob o signo do T

Sob o signo do T (não confundir com T Club) alguns dos amigos do Ter Voz assinam a título pessoal um novo blogue: Tugir. Ainda em testes mas a prometer entrar em velocidade de cruzeiro lá para Fevereiro/Março.

JMFernandes e as propinas em Inglaterra… (act.)

Lá se vai a minha oferta de colaboração no Público, querem ver?

Espantam-me as crescentes semelhanças de método e de conteúdo que noto entre José Manuel Fernandes (JMF) e Luis Delgado. O director do Público (JMF) andará em alguma competição com Luis Delgado julgada frente a um eventual “espelho meu”? Assim parece…
Ah! As reticências…
Ora leia lá o Editorial de JMF, caro leitor, ontem (28 de Janeiro de 2004). Leu? E então? Será que só eu senti um jeito de Luis Delgado? A frase final rematada com as tais reticências é de uma desonestidade chocante num jornal que se dá ao respeito e respeita os leitores.
Podia terminar por aqui mas permito-me mais um pouco de chuva sobre o lago.
Read More

Hush, my darling, don't fear, my darling


Lala kahle [Sleep well]

In the jungle, the mighty jungle
The lion sleeps tonight
In the jungle, the mighty jungle
The lion sleeps tonight

(Chorus)
Imbube

Ingonyama ifile [The lion’s in peace]
Ingonyama ilele [The lion sleeps]
Thula [Hush]

Near the village, the peaceful village
The lion sleeps tonight
Near the village, the peaceful village
The lion sleeps tonight

(Continua – fonte no final)
Read More

Miguel Cadilhe (act.)

Estranho a ausência de comentários do nosso Spin Doctor às declarações de Miguel Cadilhe feitas nas Cortes a convite da casa museu João Soares.
Miguel Cadilhe falou como poderia ter falado um cadidato a presidente do PSD ou talvez como poderia ter falado um Senador….
Talvez os ecos não tenham chegado à Bélgica.

Adenda: Segue-se a recomendação do Paulo; tudo o que há para dizer sobre o assunto está muito bem dito na grande queijaria. Citando:

“(…)Entretanto, depois de Carrapatoso, já há algum tempo, no DN,e Cavaco doucement , é agora Cadilhe que, tendo trabalho e serviço na API para mostrar, apesar de todas as campanhas ignóbeis nomeadamente das bandas do Semanário, vem dizer que estando solidário com o Governo, não é este o seu Governo. Em suma, e no interior do PSD, começam a ser dados metodicamente todos os passos para acabar com aquilo que Pacheco designaria por masturbação da incompetência e irresponsabilidade. (…)”

Incidente no Emprego

É proibido. Não fica bem. É uma falha de segurança gravíssima. Vai contra as regras mas alguém abriu a porta e… O que é certo é que uma estudante de dança Israelita acabou de entrar pela sala dentro e tentou vender as telas de colegas seus…
Na sala há uma fotomontagem onde uma pequena criança está a mijar para cima do capacete de um militar enquanto este aponta a sua metralhadora. Ficamos a saber que a farda do soldado é israelita…

Ah! Algumas das telas eram pinturas surrealistas como é natural.

As palavras dos outros

Conhecer ou não conhecer alguém através da net? Porquê? Para quê?
O que é esse conhecer afinal?
Pode ser muita coisa. Cada um terá as suas experiências
Deixo-vos um excerto da reflexão da Cláudia em jeito de teaser. O excerto é de um único texto mas eu recomendo vivamente também este outro sobre Sexo na Cidade.

” (…) It’s always fun to know other people, especially if they share the same interests; the internet provides a wider audience for meeting new people of any nationality, race and creed; and I’m not questioning the social software suitability for the maintenance of close social bonds but, to be honest, I wouldn’t call the people I’ve met through the internet “friendsâ€?. They are just internet acquaintances. Some are really interesting and I’m happy to have found them, but there’s no real significant attachment. I’m just concerned about the decreasing ability of people to socialize “normallyâ€?; the building of relationships seems more and more difficult. Maybe we need a cultural shift on the relationship building dynamics. The offline social capital and civic engagement are probably not that easily replaceable by software. And not half as fun, I must say 🙂 (…)”
In O Mundo de Cláudia

Em franco crescimento…

O weblog.com.pt está em franco crescimento, talvez mesmo toda a blogoesfera portuguesa.
Digo-o olhando para as estatísticas do serviço onde a generalidade dos blogues do top 25 registaram no último mês um número de visitas, em dias sucessivos, nunca vistas.
Por aqui, além da onda que tem apanhado também o Adufe, noto com particular interesse o dinamismo no crescimento da Mailing List da casa.
Read More

O Excesso

E gostei de dançar à chuva depois do filme, com o meu amor, pelas ruas desertas de Lisboa.

O Pudor (act.)


Gostei do livro de estilo de Sofia Coppola no seu último filme, ao nível do da BBC…
Gostei da perninha que o Herman José fez em Lost in Translation (o tal filme da Sofia) ao representar um muito original Talk Show Host nipónico.
Gostei do som, dos silêncios, da provocação opressiva que é a cidade de Tóquio que nos foi mostrada.
Gostei da privacidade que o autor concedeu às personagens, um campo onde a realidade é cada vez mais ficção.

Belíssima comédia. Nada de novo na mensagem… ou melhor, não teria nada de novo não concorresse a forma para o conteúdo. Como te hei-de dizer que te amo?
As good as it get’s!