A menina Bloga? (Act.)

[Texto integral em anexo (ligação no final)]

O que poderá ser a “BlogA?”?

Identifica-se ainda que ligeiramente com alguma das anteriores patolo…descrições?
Responde afirmativamente a alguma das anteriores perguntas?

Se sim muito provavelmente você sofre de algum grau de blogolémica.
A blogolémica como qualquer outro vício deve ser encarada como potencialmente perturbadora da sua personalidade. Isso poderá ser mau, muito mau ou nem por isso. O primeiro passo para evitar o descontrolo é reconhecer o vício, enfrentá-lo e arranjar formas equilibradas de lidar com ele.
Junte-se a outros blogólicos, fale com eles, discuta conteúdos, decifre-lhes a fisionomia, reforce as amizades, desça à terra partilhando os seus sonhos e ansias blogoesféricas! Faça do seu vício algo virtuoso, desdramatize-o, ponha-o a “jogarâ€? a seu favor!
Junte-se à Bloga? – “Blogólicos Anónimos?â€?.
Diga-nos o seu nome, se tiver blogue(s) identifique-o(s) e diga-nos de que região, país e cidade/concelho do mundo é.
Para já vá deixando os contactos na caixa de comentários deste blogue ou deste (a comissão instaladora).
Continue atento, divulgaremos aqui mais novidades sobre a “BlogA?â€?.

[Nota: uma das terapêuticas da “BlogA?” poderá passar por realizar assembleias gerais ou concelhos de especialidade (os blogólicos da fotografia, os blogólicos da poesia, os blogólicos da economia, os blogólicos da literatura, os blogólicos da política, os blogólicos do diz-que-disse, os Blogólicos da Bola, etc) em recintos (restaurantes, cafés, casas particulares, estádios de futebol – Deus é grandji! -) internet free.]

Crises com a cara metade:
“Gostas mais de teu blogue do que de mim…â€?
“Ou largas esse blogue e vens para a cama ou amanhã encho-te as caixas de comentários com umas verdades!â€?
“Nunca me escreveste uma carta mas ao blogue escreves todos os dias!â€?
“- Agora é a minha vez!
– Ontem só tu é que escreveste! Hoje sou eu!
– Mas ontem eu fazia anos!â€?

Privação antecipada:
“Ai vida, como é que vão ser as férias na província sem internet, sem blogues!!!â€?
“Vou estar em reunião o dia todo, como é que vou suportar! Eles vão-me abandonar! Vou ficar sem visitas!!!â€?

Síndroma do Sitemeter:
Estou quase, estou quase a bater o record de visitas diárias é só mais um post e consigo…vá lá ainda faltam 5 minutos para a meia noite…YES! 15 visitas! YES! YES, YEEEEESSS!

A raiva de Segunda-feira.
Porra! Estive fora no fim de semana e saí logo do top 25?!

Vícios acumulados:
Vamos ganhar!
Vão é ganhar juízo!
Vais levar 3 a zero!
Aposto contigo um dia sem blogar!

Droga de Substituição:
O meu clube perdeu! Mas ontem ganhei mais dois inbound blogues no technorati!!

Síndroma do “Agarrem-me senão eu vou-me a eleâ€?:
“Entrada 34567 (3/2/2003): Acabou-se. Vou-me embora. Por causa de vocês que me lêem deixei morrer as plantas de sede. Acabou-se o blogue!

Entrada 56999 (2/3/2003): Eu sei que vocês já me leram pelo menos 100 vezes a dizer que ia acabar com o blogue, mas é desta!

Entrada 89909 (22/4/2003): Surra que os enganei. Adivinhem quem é o Zé Tolas, a Rosebunda e o Trio Alimária. Tudo eu! E acabei de criar o meu 34º blogue. Quem adivinhar recebe um link aqui neste meu lar doce lar.â€?

Vanguardista:
João!
Maria!
Alfredo!
Isabel!
Baltazar!
Inês!
Blogue!
Bloga!
(lista de nomes para filhos recolhida assistindo a uma altercação familiar sobre o tema…)

Doença da Maria:
Escrevi 250 000 caracteres nos últimos 9 meses de bloguices, estarei grávida?

Vingativo:
Ou me pões nos teus links ou nunca mais vou ao teu blogue!

O certinho:
De manhã assim que chego ao trabalho publico um, à hora de almoço como uma sandes e publico outro, depois deixo um datado para aparecer na lista à hora do lanche porque vou estar em reunião e não terei computador, à noite enquanto aquece a sopa, pimba, mais um, enquanto os miúdos lavam os dentes mais outro e quando estiver tudo a dormir vou “à casa de banhoâ€? e deixo mais um para a despedida.

As perguntas:
Deixou de ver televisão regularmente e agora lê blogues?

Mudou recentemente o seu plano tarifário de ligação à internet para poder aceder sem custo acrescido durante todo o dia (ler e editar blogues)?

Acha que os blogues vão mudar o mundo?

Passou a fumar menos desde que começou a blogar?

Passou a fumar mais desde que começou a blogar?

Fuma mais ainda quando não pode blogar?

Durante o seu dia dedica mais palavras a pessoas que não conhece e nunca viu do que a perfeitos conhecidos?

Passou a mandar abraços regulares ao Pacheco Pereira ou ao Francisco José Viegas sem nunca ter falado com eles pessoalmente?

Acha piada quando alguém diz : “Fazes-me um blogue?â€?

Não acredita quando vê o arquivo e este lhe diz que tem um blogue há menos de um ano?

Identifica-se ainda que ligeiramente com alguma das anteriores patolo…descrições?
Responde afirmativamente a alguma das anteriores perguntas?

Se sim muito provavelmente você sofre de algum grau de blogolémica.
A blogolémica como qualquer outro vício deve ser encarada como potencialmente perturbadora da sua personalidade. Isso poderá ser mau, muito mau ou nem por isso. O primeiro passo para evitar o descontrolo é reconhecer o vício, enfrentá-lo e arranjar formas equilibradas de lidar com ele.
Junte-se a outros blogólicos, fale com eles, discuta conteúdos, decifre-lhes a fisionomia, reforce as amizades, desça à terra partilhando os seus sonhos e ansias blogoesféricas! Faça do seu vício algo virtuoso, desdramatize-o, ponha-o a “jogarâ€? a seu favor!
Junte-se à Bloga? – “Blogólicos Anónimos?â€?.
Diga-nos o seu nome, se tiver blogue(s) identifique-o(s) e diga-nos de que região, país e cidade/concelho do mundo é.
Para já vá deixando os contactos na caixa de comentários deste blogue ou deste (a comissão instaladora).
Continue atento, divulgaremos aqui mais novidades sobre a “BlogA?â€?.

[Nota: uma das terapêuticas da “BlogA?” poderá passar por realizar assembleias gerais ou concelhos de especialidade (os blogólicos da fotografia, os blogólicos da poesia, os blogólicos da economia, os blogólicos da literatura, os blogólicos da política, os blogólicos do diz-que-disse, os Blogólicos da Bola, etc) em recintos (restaurantes, cafés, casas particulares, estádios de futebol – Deus é grandji! -) internet free.]