Adufe 5.0

As armas do meu adufe não têm signo nem fronteira
Random Image

As armas do meu Adufe,
não têm signo nem fronteira.

Bem-vindo ao Adufe 5.0


Archive for November, 2003


Mitologia – Jesus Correia (act.)

Peyroteo, Travassos, Vasques, Jesus Correia e Albano

Jesus CorreiaOs relatos na rádio, nas revistas A5, coleccionáveis, com a história dos jogadores… Os ecos de jogos espantosos espalhados pelos relvados de Portugal ao longo dos anos 40 e 50.
Bem vistas as coisas sou do Sporting muito provavelmente pelo lastro mitológico que chegou até mim pelo meu pai e até ele pelas notícias de infância que recebeu. Quase toda a minha família é simpatizante (ou sócia do Sporting). Eram todos pequenos quando os 5 violinos consagravam o Sporting como um clube histórico no desporto nacional e sei que não havia história familiar anterior de clubismo ou clubite…. Os meus tios, o meu pai, eram do Sporting muito antes de terem posto os pés em Lisboa e têm entre as memórias mais felizes e caras da infância os jogos de bola (bola de trapos entenda-se) em que encarnavam algum dos 5 violinos.
O núcleo de simpatizantes do Sporting que existe na Beira Baixa e na Cova da Beira em particular (como muitos outros no país) nasceu, provavelmente, com o surgimento dos 5 violinos.
Apagou-se hoje a existência física do último executante. Jesus Correia. Para espanto de alguns e inteira compreensão de muitos outros, fica aqui a homenagem de quem nunca os viu jogar. Porque o simbólico persiste e só sobrevivemos através dele e cultivando-o. Viva o Sporting e as metáforas com a música clássica!

Jesus Correia (da página do Sporting):
Curiosidades: Foi um atleta de eleição, que praticou futebol e hóquei em patins, simultaneamente, ao mais alto nível. Conquistou no hóquei vários Campeonatos Nacionais e Mundiais, modalidade que praticou de 1947 a 1956. Treinou à experiência na equipa de futebol do Belenenses, antes de ingressar no Sporting, mas o clube da “Cruz de Cristo” não ficou convencido com a sua capacidade futebolística.

Abandono: Em 1953 o Sporting exigiu que optasse entre os seus dois amores (hóquei ou futebol) e Jesus Correia preferiu continuar a jogar hóquei no Paço d’ Arcos, terminando aos 28 anos a sua ligação ao Sporting como jogador.

B2blog2B

Parece ser uma nova modalidade, uma nova utilização (pelo menos deste) blogue.
Depois do Angelo Ruiz ter deixado aqui uma proposta de fornecimento de filtros de água a entregar em Antofagasta – Chile, agora é o Ricardo Santos que nos deixa este pedido:
“Sou um produtor de maçã camoesa, localizado na zona do cabo Espichel, Sesimbra. Tenho cerca de 200 árvores com três variedades de macieiras camoesas.Gostaria de ter toda a informação possivel acerca desta variedade com envio por este meio ou documentação que possa consultar.”

Tudo a propósito deste texto.
Quem sou eu para sonegar possibilidades de negócio? Pessoalmente não tenho maceeiras para a troca mas é possível que haja alguma informação na Meimoacoop (Cooperativa de Agricultores da Meimoa, Bequenrença, Vale da Senhora da Póvoa e arredores). Bons negócios. São deliciosas as maçãs, na minha modesta opinoão só suplantadas pelas Bravo-Esmolfe.

Olá.

Não fui para o Algarve, muito menos para as Beiras. Apenas fugi do Pais dos Blogues. A contragosto tive de ligar o computador e sem saber bem como “o burro dono da carroça” parece que já sabe o caminho e veio aqui parar.

Ando entre um Rio Místico (ontem, 5 estrelas) e um At-Tambur de quem vou em busca agora mesmo… À minha espera tenho ainda dois espessos: o Público e o DN (mas principalmente a Grande Reportagem).
Como os olhos são só dois e as horas só 24 abandono de novo o mundo dos blogues. A reflexão de um Sábado é a de vos emprestar este mesmo conselho: desliguem o computador!

Além da Esquerda e da Direita?

Reflexão de uma Sexta-Feira
Conhecer as realidades por dentro, além de dar trabalho e motivar cabelos brancos, geralmente tem um efeito moderador no ímpeto reformista. Perder a vontade de mudar é mau, mas salvaguardando essa capacidade, não há juízos de valor a imputar até aqui. Tudo depende das decisões que se tomem ou das omissões que se pratiquem.
Onde há seguramente juízos de valor negativos a extrair é da atitude de se cultivar a ignorância, a ambiguidade, a descoordenação consciente, a negligência. Belos contributos que entregam o mundo aos mais espertos e fazem dele, invariavelmente, um lugar pior para se viver.

Transparência

Ainda há dois dias aqui trouxe o tema da rede ferroviária
Hoje o Público (notícia em anexo) aborda a questão (Carlos Cipriano) por ter reparado que:
Cidades como Figueira da Foz, Portimão, Lagos, Évora, Viana do Castelo e Valença estão excluidas de folheto sobre viagens interurbanas e regionais“.
Mais adiante o Público escreve:
Algumas das linhas agora apagadas da geografia ferroviária portuguesa têm um tráfego residual devido ao mau serviço prestado e à fraca procura, de tal modo que as receitas de exploração só cobrem 30 por cento dos custos. Mas outras têm registado tráfegos crescentes e são importantes alimentadores da rede principal. ” e acresenta:
O PÚBLICO pediu várias vezes à CP esclarecimentos sobre este assunto, mas nunca obteve resposta.
Read More

Auxiliar de Memória

O sapateiro (act.II)

Tem mais de 90 anos e ainda trabalha.
Ao contrário de outros tem a companhia quase permanente da esposa na sua pequena oficina de 2 por 5. Ele contribui com a mão-de-obra, ela gere as contas, regista a propriedade dos sapatos, botas e afins. Um duo aparentemnte perfeito.
Algumas vezes (“Podia pôr-me um furo neste cinto?“) não quer cobrar nada… O Sr Manuel recebe o dinheiro com que pagamos como se fosse uma prenda dada a uma criança, algo inesperado e quase imerecido. É isso que me lembra naquele instante em que um sorriso lhe ilumina o rosto enrugado e habitualmente sisudo.
Ainda há uns quantos por aí, mas este é muito provavelmente o melhor sapateiro de Lisboa, quem o diz calça saltos altos, não sou eu…

Comentário da Giesta:
Eu também conheço o Sr. Manuel!!
É uma simpatia de velhote. Já tem calhado aparecer lá a saltitar porque estou com um sapato aleijado e a necessitar urgentemente dos préstimos do Sr. Manuel.
Numa das últimas vezes que lá fui e em que calhou não estar lá a mulher dele, que tinha ido ao banco, o Sr. Manuel, todo muito sorridente confessou que só tem pena de não ser mais novo. É que segundo ele, as mulheres são cada vez mais bonitas e ele ainda gostava de dar por aí umas voltinhas!!!
Viva a voz da experiência!

E um beijinho para o Sr. Manuel, o nosso sapateiro!

Constituição – A novela CRP

Até está na ordem do dia… Voltemos à novela para recordarmos o Artigo 40º Direitos de antena, de resposta e de réplica política e, particularmente, o artigo 41º – Liberdade de consciência, de religião e de culto. Pelo que leio neste último, julgo não haver grandes dúvidas quanto à total liberdade de, por exemplo, se poderem usar símbolos religiosos em edifícios do Estado como escolas ou tribunais.
Seguramente a novela CRP não terminará antes da próxima Revisão Constitucional, apesar do que quer o nosso presidente.
Read More

Digamos Adeus à Virgem

Durante 3 anos sentei-me no Estádio das Antas e vi uma equipa de futebol a ser destruída. Eram jogadores triunfantes, alegres, talentosos e aguerridos. Pouco depois transformaram-se num grupo de tristes, medrosos e calculistas, sempre a atrasar bolas e a “esperar” que as coisas acontecessem. No primeiro ano, a embalagem ainda permitiu ser campeão. Mas as exibições já eram miseráveis e não convenciam ninguém. A partir daí foi um pesadelo. A equipa arrastava-se, receosa, dorida, melancólica, sem chama. Mal conseguia marcar um golo, enfiavam-se todos na defesa desesperadamente. Quando eram obrigados a atacar, faziam-no desordenadamente, sem eficácia, nem engenho, numa fúria sem sentido. Jogadores de eleição metamorfosearam-se em toscos; os toscos ficaram pior.
Todos, menos o presidente, perceberam as razões. Só ao fim de 3 anos é que ele se foi embora (mas o desassossego continuou mais alguns meses).
Não tenham qualquer dúvida, sportinguistas! Eu sei, eu vi: Fernando Santos é o pior treinador do mundo!

Por CAA in Mata-Mouros

Pronto

Feita a terapia de grupo voltemos ao que interessa! A noite, o que é? Hoje é capaz de ser assim.