O amor é mau… (act.)

A Natureza do Mal fez ressoar uma ideia antiga a propósito da ausência do José Mário Silva do Blog-de-Esquerda, alegadamente, por motivos sentimentais:

Sempre o amor prejudicou a literatura.

Pois o nosso amigo Elvis, o Costello, que já aqui deixei ontem, não se queixa de tal. Completamente enamorado por Diana Krall compôs uma dúzia de poemas e músicas que formam um conjunto de uma beleza sublime e de uma simplicidade inspiradora. Recomendo, portanto, este North sussurrado de Elvis a muitos pombinhos que por aí andem em busca da “sua” música.
Um norte que fica a trezentas milhas de distância rumo a bom porto de outros sussuros franceses que por aí se ouvem partindo outros corações.

P.S.: Para exemplos recentes de inspiração “por falta do amor”, ainda no campo da música pop, ouvir, por exemplo, o último de Peter Gabriel (UP chamou-lhe ele).

3 thoughts on “O amor é mau… (act.)

  1. Claudia

    Pois a Diana Krall encantou tal moço tão experiente e letrado nas artes do romance (pelo menos cantado) e calou as línguas que a tinha como lésbica.

    Mas agora pergunto… E desde quando o Amor é inimigo das letras? Então como se explica o sucesso de tantos e enaltecidos poetas e romancistas?! A história da literatura portuguesa está repleta de escritores que alcançaram a fama a falar sobre o Amor. Só um coração que conhece pelo menos uma faceta do Amor se consegue inspirar.
    Isto para nem sequer falar dos que “cantam” a sua falta…

    Amai-vos uns aos outros…

  2. Rui MCB

    Está visto que a Cláudia está ou esteve apaixonada… com tamanha inspiração. Eu repito “amemo-nos uns aos outros” 🙂

  3. Cabessa

    Muito papo e pouco se aproveita. Blá blá bla´ de pseudo-intelectuais de banheiro…

Comments are closed.