Viver em Lisboa

Nasci em São Jorge de Arroios, partilhei a infância entre a Amadora, Benquerença (Penamacor – Beira-Baixa) e Mem Martins.
Tirei curso na capital e consegui com um pouco de teimosia, perseverança e sorte arranjar um cantinho em Lisboa, quase da mesma forma que encontrei a minha bela flor com quem me casei há pouco. A história dela é quase a minha, com ligeiras precisões geográficas.
Por dever e oficio já conheço um bocadinho do mundo e quero conhecer mais e mais…


Há dias chamaram-me menino da cidade…repliquei que sou mais um ser suburbano com essências beirãs… É bom ter uma terra a que regressar, é bom viver numa cidade cheia de gente do mundo. É bom andar de bicicleta por entre serras, à beira rio. Plantar, colher, mexer na terra têm algo de revitalizante… É bom ter com quem discutir um tudo e um nada.
E bom ser de onde sou. É bom ser português.

De onde são vocês?
O que fazem?
Por onde andaram?

Fiquem bem.

Eu não sou eu nem sou o outro,
Sou qualquer coisa de intermédio:

Pilar da ponte de tédio
Que vai de mim para o outro.

Mário de Sá-Carneiro.